sábado, 28 de dezembro de 2019

Messi é eleito melhor do mundo em 2019 pela revista World Soccer; trio do Brasileirão fica à frente de Neymar

28 de dezembro de 2019
O craque argentino Lionel Messi fechou a tríplice coroa das mais importantes e tradicionais premiações individuais no ano. Depois de faturar o Fifa The Best e a Bola de Ouro da France Football, o ídolo do Barcelona foi anunciado como vencedor da eleição de melhor do mundo em 2019 pela revista inglesa World Soccer, promovida desde 1982. Ganhou do zagueiro holandês Van Dijk por 11 pontos: 613 a 602. Foi a sexta conquista de Messi na eleição da publicação mensal, somada a 2009, 2011, 2012 e 2015. Assim, conseguiu se igualar ao português Cristiano Ronaldo, ganhador em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017, mas quarto colocado na classificação atual, atrás ainda do atacante senegalês Mané. Premiado em 2018, o croata Luka Modric terminou em 44º, citado apenas uma vez entre os 10 melhores indicados por cada um dos 69 jornalistas de diversas nacionalidades, sem qualquer brasileiro entre os especialistas do painel que escolheu os destaques. Se ficou no quase na premiação de melhor jogador, o Liverpool pode comemorar nas categorias time do ano e técnico. Os atuais campeões mundiais e europeus e o comandante Jürgen Klopp ganharam a eleição de forma quase unânime. Os Reds foram eleitos com 60 votos, contra apenas três cada de Manchester City, Ajax e seleção feminina dos Estados Unidos. O alemão foi indicado por 67 dos 69 jornalistas participantes do pleito, enquanto Guardiola foi escolhido por apenas dois. 

Alisson, Cebolinha, Bruno Henrique e Gabigol à frente de Neymar
Do Brasil, o que teve melhor votação foi o goleiro Alisson. Com 154 pontos, ficou em sétimo na eleição, logo atrás do companheiro Salah, sexto, e do francês Mbappé, do Paris Saint-Germain, quinto lugar. Superou o polonês Lewandowski, do Bayern de Munique, o holandês De Jong, do Barcelona, e o belga Hazard, do Real Madrid, no Top 10. - Estar presente numa lista com tantos ótimos jogadores me deixa extremamente orgulhoso. O ano de 2019 está sendo maravilhoso e só tenho que agradecer a Deus pelas bençãos e a todos que confiaram em mim desde os meus primeiros passos na carreira. Sou muito grato por tudo o que estou vivendo e sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer - disse Alisson. 
Outros nove brasileiros foram citados na eleição, dois deles do Liverpool: Roberto Firmino, em 17º, e Fabinho, em 44º. Entre os dois, o goleiro Ederson, em 26º, e três jogadores que atuam no país. Everton Cebolinha, do Grêmio, foi o 25º, à frente da dupla de ataque do Flamengo, com Bruno Henrique em 30º e Gabigol em 33º. Neymar ganhou o mesmo número de pontos de Fabinho e ficou em 44º também. Daniel Alves, do São Paulo, e Lucas Moura, do Tottenham Hotspur, foram os outros brasileiros votados, ambos na 56ª colocação. O último jogador brasileiro eleito melhor do ano pela World Soccer foi Kaká, em 2007, quando atuava pelo Milan. Antes dele, ganharam Ronaldinho Gaúcho (2004 e 2005), Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Rivaldo (1999) e Zico (1983). Entre os técnicos, Carlos Alberto Parreira foi o único do país agraciado, em 1994. Nesse mesmo ano, a Seleção venceu o pleito entre as equipes, repetindo a conquista em 2002. 

Entre 70 votados, 10 são jogadoras
Sem diferenciação de gênero na eleição, 10 jogadoras foram votadas entre os 70 citados. A americana Megan Rapinoe terminou com a melhor colocação, em 21ª.
Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário