quarta-feira, 29 de maio de 2019

Quais são as causas do câncer do intestino e como reduzir seu risco

28 de maio de 2019
Os índices de câncer do intestino vêm subindo entre adultos jovens, segundo dois estudos recentes, levando uma destacada organização britânica de combate a esse câncer a lançar novos alertas. Para Deborah Alsina MBE, executiva-chefe da entidade em questão, Bowel Cancer UK, é inaceitável que médicos minimizem os riscos e digam a pessoas com menos de 50 anos que apresentam sintomas compatíveis com a doença que elas são “jovens demais” para ter esse tipo de câncer. O câncer do intestino, ou colorretal, é a segunda maior causa de mortes no Reino Unido - apesar de ser evitável, se descoberto em fase inicial, e curável. Veja o que as pessoas de qualquer idade podem fazer para reduzir seu risco de sofrer esse tipo de câncer. 

Fuja das carnes processadas
Já foi comprovado que a carne processada eleva o risco de vários tipos de câncer. Em 2015 a Organização Mundial de Saúde (OMS) avisou que carnes processadas como bacon, linguiças e salsichas trazem um risco de câncer tão grande quanto os cigarros. A organização incluiu as carnes curadas e processadas na mesma categoria que substâncias carcinogênicas como amianto, álcool, arsênico e tabaco. O consumo de 50 gramas diárias de carne processada (o equivalente a uma linguiça ou duas fatias de bacon) eleva em quase 20% as chances de uma pessoa desenvolver câncer colorretal. A Bowel Cancer UK recomenda que as pessoas evitem as carnes processadas completamente e limitem sua ingestão de carne vermelha. 

Coma fibras
As pessoas precisam comer muitas fibras, disse a organização, obtidas de grãos integrais, feijões e outras leguminosas, verduras e frutas. A maioria das pessoas no Reino Unido não consome tantas fibras quanto se recomenda diariamente. Segundo a Fundação Britânica de Nutrição, a ingestão média diária dos britânicos é de 17,2 gramas, no caso das mulheres, e 20,1 gramas, no caso dos homens. A ingestão média diária recomendada para adultos é de 30 gramas. 

Veja algumas maneiras de aumentar sua ingestão de fibras:

*Escolha um cereal matinal com alto teor de fibras ou opte por um mingau de aveia. 
*Escolha pães integrais ou com flocos de trigo maltado, ou, ainda, pão branco com alto teor de fibras. 
*Coma suas batatas ainda com as peles. Batatas pequenas podem ser fervidas inteiras, sem descascar, e com as grandes você pode fazer baked potato. 
*Acrescente leguminosas como feijão, lentilhas ou grão-de-bico a guisados, curries e saladas. 
*Coma muitas verduras com suas refeições. 
*Como sobremesa, coma frutas frescas, secas ou conservadas em suco natural. 
*Para seus lanches, escolha frutas, legumes cortados em palitos, crackers de centeio, bolachas de aveia, nozes ou sementes não salgadas. 

Procure manter um peso saudável
Estar acima do peso ou obeso é a segunda maior causa - evitável - de câncer no Reino Unido. Segundo a organização Cancer Research UK, que promove pesquisas sobre câncer, mais de um em cada 20 casos de câncer são causados por excesso de peso. O risco de câncer das pessoas aumenta segundo o excesso de peso que elas acumulam e o tempo que passam com excesso de peso. Acredita-se que um em cada quatro adultos no Reino Unido seja obeso. 

Exercite-se regularmente
As pessoas mais fisicamente ativas têm risco menor de apresentar câncer do intestino, segundo a Bowel Cancer UK. Ser ativo também pode ajudar você a manter um peso saudável e te faz sentir bem, pelo fato de liberar hormônios que propiciam bem-estar. 

Pare de fumar
O tabagismo é um fator de risco para muitos tipos de câncer e é responsável por 7% dos casos de câncer colorretal no Reino Unido. Estudos revelam que o risco de câncer colorretal é até 21% maior entre os fumantes, comparado ao de pessoas que nunca fumaram. 

Reduza sua ingestão de álcool
O risco de câncer intestinal é 17% mais alto entre pessoas que consomem cerca de 1,5 a seis unidades de álcool por dia, segundo a Cancer Research UK, e 33% mais alto entre as que tomam mais de seis unidades de álcool por dia, quando comparadas a abstêmios ou pessoas que bebem álcool apenas de vez em quando.
Por Natasha Hinde

Fonte: Huffpost Brasil/MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário