quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Nintendo aumenta presença no Brasil, mas abrir loja no país não está nos planos da companhia

30 de outubro de 2019
A Nintendo voltou para a Brasil Game Show, evento realizado no começo deste mês, depois de anos de ausência e sabe muito bem que tem fãs cativos no Brasil. Mas a empresa não pensa em voltar a ter uma loja no país tão cedo. Pilar Pueblita, relações públicas da companhia na América Latina, deixou claro que a volta ao Brasil não está nos planos. "É importante dizer que estamos de volta à BGS e não com a distribuição de produtos físicos. E não há um direcionamento sobre isso no horizonte próximo", conta a executiva ao G1. A empresa japonesa parou de vender jogos e consoles no país em janeiro de 2015 e afirmou que seria algo "temporário". Pueblita diz que não pode divulgar dados sobre o número de vendas no último ano ou de visitantes únicos nas lojas digitais. Mas as únicas informações que oferece mostram que, se a empresa não prepara sua volta, pelo menos prepara o terreno: 

*Expansão do número de jogos vendidos de 13, em junho de 2018, para 70, em setembro de 2019; 
*Aumento das redes de lojas com vendas de cartões com jogos e extensões, restritas a uma única rede até o começo de outubro. 

Atualmente, para comprar um console da Nintendo, é preciso encomendar de fora do país. Em 2018, Bill Van Zyll, gerente da empresa, disse que estudaram começar a fabricar consoles no país para baratear o custo. "É meu chefe e eu não sabia que ele tinha dito isso", diz ela. Quando saiu do país, a empresa citou os impostos como um dos fatores. "O ambiente local de negócios fez nosso modelo de distribuição insustentável. Os desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor." A partir do agosto, a tributação sobre videogames diminuiu. No dia 15, o presidente Jair Bolsonaro publicou um decreto que reduz as alíquotas de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) incidentes sobre videogames, acessórios dos consoles e suas partes. 

Lançamentos recentes
A volta ao Brasil - mesmo que com um estande em uma feira - focou também dois grandes lançamentos da companhia para Switch programados para os próximos meses: 

*"Luigi's mansion 3", divertido jogo com a aventura de Luigi contra fantasmas em um hotel assombrado, que chega ás lojas nesta quinta (31); 
*Dois novos títulos de "Pokémon", Sword" e "Shield". A história se passa em Galar, região nova na série. Inspirada no Reino Unido, ela varia cidades, vilas e montanhas. Os ginásios voltam à franquia, mas as chamadas wild areas terão destaque na busca por novos pokémons. Os jogos têm lançamento previsto para 15 de novembro.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário