terça-feira, 24 de julho de 2018

Fifa divulga 10 candidatos ao prêmio de melhor do mundo e deixa Neymar fora; Marta está entre as 10 no feminino e concorre ao sexto troféu

24 de julho de 2018 
A temporada interrompida por uma lesão e marcada pelo desempenho sem brilho na Copa do Mundo tirou Neymar do rol de melhores jogadores do mundo, ao menos temporariamente. A Fifa divulgou nesta terça-feira os 10 indicados ao prêmio Fifa The Best e deixou de fora o brasileiro - que chegou a ser terceiro colocado em 2015 e 2017. Atual detentor do título, Cristiano Ronaldo está entre os candidatos e terá como rivais Messi, Modric, Mbappé, Griezmann, Varane, Salah, De Bruyne, Hazard e Kane. Campeã do mundo, a seleção francesa tem três nomes entre os candidatos a levar o prêmio de melhor do mundo: Griezmann, Mbappé e Varane. A Bélgica, terceira colocada, conta com dois jogadores - De Bruyne e Hazard -, um a mais que a vice-campeã Croácia, que só conta com Modric como representante. Kane foi o indicado da quarta colocada Inglaterra. Dos 10 candidatos, apenas Cristiano Ronaldo, Messi e Salah não chegaram às semifinais do Mundial. Tricampeão europeu com o Real Madrid, artilheiro da Champions e autor de quatro gols na Copa, Cristiano Ronaldo é considerado um dos favoritos à premiação, enquanto o argentino chega menos cotado do que em outras oportunidades. Salah, visto como forte candidato por conduzir o Liverpool à final da Liga dos Campeões, perdeu força com a queda do Egito na fase de grupos na Rússia. 

O histórico de Neymar
Foto: Editoria de Arte
Indicado pela primeira entre os 10 candidatos ao prêmio em 2011, quando ainda defendia o Santos, Neymar ficou na 13ª colocação em 2012 - e desde então foi figura constante entre os melhores jogadores do mundo. Sua melhor colocação foi a terceira, a qual ocupou em 2015 e 2017, ao lado de Cristiano Ronaldo e Messi. Esta é a quarta vez que não há nenhum brasileiro entre os 10 primeiros colocados da premiação oficial de melhor jogador do mundo, concedida pela Fifa - que foi criada em 1991. As anteriores foram em 1991, 1992, 2010 e 2012. Os 10 nomes foram indicados por um painel composto por ex-jogadores, considerados "Lendas da Fifa". Para os prêmios de melhor técnico e jogador no futebol masculino, os responsáveis foram Kaká, Ronaldo, Carlos Alberto Parreira (Brasil), Lothar Matthäus (Alemanha), Alessandro Nesta, Fabio Capello (Itália), Didier Drogba (Costa do Marfim), Frank Lampard (Inglaterra), Sami Al Jaber (Arábia Saudita), Emmanuel Amunike (Nigéria), Cha Bum-Kun (Coreia do Sul), Andy Roxburgh (Escócia) e Wynton Rufer (Nova Zelândia). Agora, a decisão final virá atráves dos votos dos capitães e técnicos das seleções nacionais e dos jornalistas de cada um dos mais de 200 países filiados à Fifa. Estas indicações serão somadas à decisão do voto popular - através de eleição no site da Fifa -, que, na soma final, terá peso igual. Cada eleitor indicará três jogadores, em primeiro, segundo ou terceiro lugar - atribuindo, três e um ponto a cada um deles, respectivamente. Quem tiver maior soma ao fim será o vencedor, a ser anunciado na festa de gala do dia 24 de setembro, em Londres. Além dos finalistas na disputa de melhor jogador do mundo, foram anunciadas as concorrentes entre as mulheres e treinadores, nas categorias masculina e feminina. 

Os indicados da Fifa para a prêmio de melhor jogador do mundo:

Cristiano Ronaldo (Portugal e Real Madrid/Juventus) 
De Bruyne (Bélgica e Manchester City) 
Griezmann (França e Atlético de Madrid) 
Hazard (Bélgica e Chelsea)
Kane (Inglaterra e Tottenham) 
Mbappé (PSG e França) 
Messi (Argentina e Barcelona) 
Modric (Croácia e Real Madrid) 
Salah (Egito e Liverpool) 
Varane (França e Real Madrid) 

Com Marta, Fifa divulga lista das 10 finalistas a melhor jogadora do mundo 
A Fifa divulgou nesta terça-feira as 10 finalistas ao prêmio de melhor jogadora do mundo. Entre as selecionadas está Marta, vencedora do troféu por cinco vezes e indicada em 14 oportunidades. Lieke Martens, que ganhou em 2017, não aparece entre as definidas. Lucy Bronze (Lyon e seleção inglesa), Pernille Harder (Wolfsburg e seleção dinamarquesa), Ada Hegerberg (Lyon e seleção norueguesa), Amandine Henry (Lyon e seleção francesa), Sam Kerr (seleção australiana e Sky Blue), Saki Kumagai (Lyon e seleção japonesa), Dzsenifer Marozsan (seleção alemã e Lyon), Marta (Brasil e Orlando Pride), Megan Rapinoe (Estados Unidos e Seattle Reign) e Wendie Renard (seleção francesa e Lyon) são as escolhidas. Destaque para seis atletas do Lyon, que em maio garantiu seu quinto título da Champions League. Presente na relação, Marozsan vem enfrentando um problema de saúde delicado. Vencedora da última edição da Champions com o Lyon, a jogadora da seleção alemã tem uma embolia pulmonar e está temporariamente fora dos gramados ainda sem previsão de retorno. Em declaração nas redes sociais, ela comentou sua situação. - Estou, há alguns dias, finalmente em casa em Lyon e não mais no hospital. Estou bem melhor de novo, mas fisicamente ainda não estou top. Tenho que ter paciência e tirar o tempo para voltar a ser top. Neste momento tão difícil tenho o apoio da minha família e amigos. Eu também quero agradecer a vocês. Vou fazer de tudo para que eu fique bem em breve - afirmou ela. O júri para a definição dos candidatos foi formado por notáveis do mundo do futebol. A brasileira Sissi, um dos ícones da modalidade no país e integrante do Fifa Legends, esteve entre as juradas. Definidas as finalistas, serão abertas agora as votações para definir cada eleito com participação do público (você pode acessar por esse link), dos capitães das seleções, dos treinadores e mais de 200 jornalistas. A festa de gala para anúncio da vencedora está marcada para 24 de setembro. O período de análise de desempenho foi de 7 de agosto de 2017 a 24 de maio de 2018.

Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário