Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

sábado, 23 de dezembro de 2017

Por que o bitcoin chegou a perder um terço de seu valor em uma semanaInfográfico: Como funciona o bitcoin (Foto: Igor Estrella/G1)

23 de Dezembro de 2017
O bitcoin despencou nesta sexta-feira, dando continuidade a um movimento recente de queda, que fez com que a criptomoeda chegasse a perder quase um terço do seu valor em uma semana. Caiu de cerca de US$ 20 mil, no início da semana, para US$ 11 mil na tarde de sexta-feira, de acordo com o site de câmbio Coindesk. Depois, voltou a subir, até atingir por volta de US$ 15 mil. No meio das flutuações, três câmbios de bitcoin suspenderam certas operações de compra e venda. O bitcoin tem tido uma trajetória fervilhante nos últimos 12 meses. No começo do ano, seu preço era de cerca de US$ 1 mil. Desde então, o valor foi para as alturas - mais do que dobrou desde novembro - atraindo interesse de grandes empresas e investidores privados. Mas, desde o último domingo, o valor do bitcoin teve uma série de quedas, voltando ao patamar em que estava no começo de dezembro - ainda assim muito acima do registrado no começo do ano. Analistas dizem que investidores precisam estar preparados para mudanças súbitas como essas, que têm caracterizado o bitcoin desde seu início. "Essa é exatamente a forma como esse ativo tem se comportado e exatamente o que tem ocorrido desde o começo", disse Nick Colas, cofundador do DataTrek Research. "O bitcoin tem muita volatilidade e continuará a ter no futuro" 

O que ocorreu na sexta-feira?
A queda do bitcoin nesta semana provocou uma enxurrada de negociações, que inundaram, na sexta-feira, uma das maiores empresas de câmbio de bitcoin, a Coinbase. Uma desaceleração técnica fez a empresa parar de comprar e vender duas vezes. Outras duas empresas de câmbio, CME e CBOE, também suspenderam temporariamente a negociação de certos tipos de contratos futuros de Bitcoin - que permitem aos investidores apostarem onde o preço do bitcoin estará em certo momento no futuro. As operações têm freios automáticos, que se aplicam quando uma commodity ou ativo se movem mais do que um certo limite - o que ocorreu neste caso. 

O que provocou a queda?
O mercado continua a ser movido por sentimento e emoção, segundo Charles Hayter, fundador do site Cryptocompare. "Uma guinada ascendente maníaca, liderada pelas massas, será seguida por uma desaceleração, à medida que a emoção muda", diz ele. Mas acrescenta que alguns negociadores têm conseguido ganhos espetaculares ao longo do ano. Preocupações sobre a infraestrutura por trás das criptomoedas também podem estar assustando investidores, afirmou Nick Colas, que negocia bitcoin. Nas últimas semanas, o mercado foi sacudido por ataques hackers e alegações de negociação interna. Além disso, Colas atribui parte da queda desta semana ao lançamento de uma nova criptomoeda antes do planejado. Há ainda o fechamento temporário e surpresa da Coinbase na sexta-feira, o tipo de coisa que pode erodir a confiança do investidor, afirma Colas. "Não é OK interromper a negociação aleatoriamente ao longo do dia (...). A robustez do sistema é tão importante para a confiança quanto o próprio preço das criptomoedas" Um porta-voz da Coinbase disse que a empresa está trabalhando contra o relógio para garantir uma negociação tranquila. A suspensão de sexta-feira durou, no total, duas horas . "Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance", afirmou. 

O que exatamente é Bitcoin?
Um ativo digital, o bitcoin não é lastreado por nenhum governo. Foi criado através de um processo complexo, chamado de "mineração", e então monitorado por uma rede de computadores ao redor do mundo. Há um fluxo constante de 3,6 mil novas bitcoins por dia, com mais de 16,5 milhões em circulação. Espera-se que a disponibilidade da criptomoeda atinga o pico em 21 milhões. Cada transação é registrada em uma lista pública chamada blockchain. Isso permite rastrear a história dos bitcoins para impedir as pessoas de gastarem moedas que elas não tenham, de fazerem cópias ou desfazerem transações. 

O que as autoridades dizem sobre o Bitcoin? 
Autoridades reguladoras ao redor do mundo intensificaram seus alertas sobre esse tipo de investimento. Um dos comentários mais impressionantes desta semana veio do banco central da Dinamarca, que chamou o bitcoin de aposta "mortal". No começo do mês, o chefe de um dos principais reguladores financeiros do Reino Unido alertou as pessoas para estarem preparadas para perder todo o seu dinheiro se elas investirem em bitcoin. Andrew Bailey, chefe da Financial Conduct Authority, falou para a BBC que nem bancos centrais nem governos estão por trás da "moeda" e que, por isso, não é um investimento seguro. Apesar do risco, autoridades americanas disseram que não acreditam que a criptomoeda seja uma parte suficientemente grande do mercado financeiro para ser uma ameaça para a estabilidade econômica.
Infográfico: Como funciona o bitcoin (Foto: Igor Estrella/G1)
Fonte: G1/BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário