Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Por que comida congelada dura mais tempo?

03 de Setembro de 2017
Porque ela impede que os microrganismos no alimento se reproduzam, impedindo o apodrecimento. Até o período Neolítico, há mais de 10 mil anos, o homem só comia alimentos frescos, fossem caçados ou colhidos, pois as tribos eram nômades e não guardavam alimentos. Isso mudou quando se fixaram e começaram a armazenar a comida para os períodos de escassez, percebendo que, no frio, os alimentos duravam mais. Curiosas, as civilizações descobriram novas técnicas de armazenamento. 

Confira quais são elas:

1) DEFUMAGEM
Usado com: Queijos, carnes e peixes. Nesse processo, o alimento é exposto à fumaça resultante da queima de madeira, serragem ou carvão. Essa fuligem contém compostos químicos como aldeídos, fenóis e ácidos alifáticos – todos com poder bactericida. Além disso, a exposição do alimento a altas temperaturas ajuda na preservação, pois o calor desidrata e forma uma casca externa, que funciona como um isolante. 
2) SAL
Usado com: Peixes, carnes e vegetais. Também conhecida como salmoura (quando adicionado água) ou cura, a técnica funciona porque a grande concentração de sal faz com que os microrganismos sofram desnaturação, ou seja, sua parede celular se rompe, incapacitando a sua reprodução e causando sua morte. O palmito em conserva, o bacalhau e a carne seca são frequentemente conservados assim. 
3) CONGELAMENTO
Usado com: carnes, vegetais, cereais e laticínios. Quando congelamos o alimento, a baixa temperatura impede a proliferação dos microrganismos, pois eles não conseguem se reproduzir em temperaturas mais baixas. Porém, o processo não mata as bactérias – e sim as torna inativas. Ao descongelar, elas voltarão a se reproduzir. Aliás, quanto maior o calor, mais rápido isso acontece, causando o apodrecimento da comida.

Fonte: Mundo Estranho

Nenhum comentário:

Postar um comentário