Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Lula nega acusação e diz que Palocci usa depoimento para tentar delação

07 de Setembro de 2017
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rebateu no início da noite dessa quarta-feira (06) a acusação do ex-ministro Antonio Palocci, que disse em depoimento ao juiz Sergio Moro, que o petista ordenou o pagamento de R$ 300 milhões em propinas ao PT entre o final do governo Lula e os primeiros anos do governo Dilma Rousseff, de acordo com advogados. Em texto publicado na sua página do Facebook, o petista diz que a “história” contada por Palocci é “contraditória” e o acusa de usar o depoimento para tentar selar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. “A história que Antonio Palocci conta é contraditória com outros depoimentos de testemunhas, réus, delatores da Odebrecht e provas e que só se compreende dentro da situação de um homem preso e condenado em outros processos pelo juiz Sérgio Moro que busca negociar com o Ministério Público e o próprio juiz Moro um acordo de delação premiada que exige que se justifique acusações falsas e sem provas contra o ex-presidente Lula”, afirma. O ex-presidente Lula também declarou que Palocci repete “o papel de réu” de Leo Pinheiro no processo do tríplex do Guarujá, “sem compromisso com a verdade”, validar as acusações do MPF para “obter redução de pena”. Via: Martins em Pauta O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rebateu no início da noite desta quarta-feira (6) a acusação do ex-ministro Antonio Palocci, que disse em depoimento ao juiz Sergio Moro, que o petista ordenou o pagamento de R$ 300 milhões em propinas ao PT entre o final do governo Lula e os primeiros anos do governo Dilma Rousseff, de acordo com advogados. Em texto publicado na sua página do Facebook, o petista diz que a “história” contada por Palocci é “contraditória” e o acusa de usar o depoimento para tentar selar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. “A história que Antonio Palocci conta é contraditória com outros depoimentos de testemunhas, réus, delatores da Odebrecht e provas e que só se compreende dentro da situação de um homem preso e condenado em outros processos pelo juiz Sérgio Moro que busca negociar com o Ministério Público e o próprio juiz Moro um acordo de delação premiada que exige que se justifique acusações falsas e sem provas contra o ex-presidente Lula”, afirma. O ex-presidente Lula também declarou que Palocci repete “o papel de réu” de Leo Pinheiro no processo do tríplex do Guarujá, “sem compromisso com a verdade”, validar as acusações do MPF para “obter redução de pena”. 
Por Bruno Luiz/Imagem Google

Fonte: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário