Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

"Efeito sanfona" é mais perigoso do que você imagina

15 de Setembro de 2017
Dietas radicais prometem mudanças de manequim em tempo recorde. Mas, sempre que você emagrece a jato, corre o risco de recuperar o peso perdido na balança pouco tempo depois deles terem sido eliminados e, assim, entrar no temido efeito sanfona. É bem capaz que você já esteja familiarizada com ele e tenha visto seu peso oscilar em questão de meses. Se isso está mesmo acontecendo, fique atenta! Uma pesquisa publicada no periódico americano New England Journal of Medicine acaba de comprovar que engordar e emagrecer o tempo todo aumenta o risco de problemas cardiovasculares e de morte prematura, especialmente entre pessoas que já apresentam fatores de risco para doenças do coração, como níveis altos de colesterol. Os estudiosos acompanharam mais de 9 mil pessoas entre 35 e 75 anos de idade, por 5 anos, e registraram o peso de todas elas, a cada intervalo de seis meses. Conclusão: a flutuação constante de 1 quilo na balança já é suficiente para aumentar o risco de problemas cardiovasculares em 4% e o de morte prematura em até 9%. E pior: pessoas que entram no efeito sanfona com mais de 4 quilos têm uma incidência 124% maior de ataques do coração quando comparadas com aquela que mantêm o peso estável a vida toda. Outro motivo para controlar o ponteiro da balança é que, além dos problemas citados até aqui, os pesquisadores encontraram uma relação direta entre a oscilação recorrente de peso e o desenvolvimento de diabetes. Por isso, se você quer eliminar alguns quilinhos, invista em dietas que orientam para uma reeducação alimentar. Assim, você emagrece devagar, mas consciente das novas escolhas alimentares e sem efeito sanfona (ufa!).
Por Luiza Monteiro

Fonte: Boa Forma/MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário