Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Fachin autoriza inquérito para investigar Fernando Bezerra Coelho

22 de Agosto de 2017
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin autorizou a abertura de um inquérito para investigar o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) na Operação Lava jato. Segundo o Ministério Público Federal, há suspeita de que o senador tenha cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro com base nas delações premiadas de ex-executivos da construtora Odebrecht. O pedido de abertura de inquérito foi apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que afirmou haver indícios de que houve fraude na licitação das obras do Cais V e do Pier Petroleiro do Porto de Suape. Procurada, a assessoria de Fernando Bezerra divulgou nota na qual afirmou que a defesa do senador não foi comunicada da decisão e que o conteúdo das delações é "absolutamente inverídico". "A defesa do senador reforça que todas as doações feitas à campanha dele cumpriram rigorosamente a legislação e todas as contas foram devidamente apresentadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral", diz a nota. 

As investigações
De acordo com o MPF, a propina teria sido destinada a Bezerra, então secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, e ao então governador Eduardo Campos, que morreu em 2014. O montante, diz a PGR, teria totalizado R$ 2 milhões, sendo 60% pagos pela Odebrecht e 40% pela empreiteira OAS. Com base nas investigações, a procuradoria poderá decidir se apresenta ou não uma denúncia contra o senador. Bezerra Coelho já é alvo de denúncia no STF, apresentada em outubro do ano passado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por irregularidades na construção da refinaria de Abreu e Lima. Ele também responde a outros dois inquéritos abertos a partir das delações da Odebrecht. Ainda não há previsão de quando a denúncia será analisada - a segunda turma terá que decidir se transforma ou não o parlamentar em réu. 

Leia abaixo a íntegra da nota da assessoria de Fernando Bezerra:
A defesa do senador Fernando Bezerra Coelho, representada pelo advogado de Andre Luís Callegari, afirma, em primeiro lugar, que não foi comunicada oficialmente sobre abertura de inquérito e desconhece o teor do pedido da PGR. Acrescenta ainda que os conteúdos das delações dos ex-executivos são absolutamente inverídicos. A defesa do senador reforça que todas as doações feitas à campanha dele cumpriram rigorosamente a legislação e todas as contas foram devidamente apresentadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. Todas as contas do período em que Fernando Bezerra Coelho ocupou o cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Complexo Portuário de Suape foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE). O senador afirma que sempre trabalhou, única e exclusivamente, pelo desenvolvimento do país e do estado de Pernambuco, e está à disposição para esclarecer quaisquer questões no devido momento processual. 
Foto: Agência Senado

Fonte: G1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário