Inglês Aecus

sábado, 11 de março de 2017

Entenda a importância da amamentação para a saúde bucal do bebê

11 de Março de 2017
Que o leite materno é um alimento completo e fundamental para a saúde física e mental da criança, muita gente já sabe. Mas que a amamentação também pode contribuir para a correta formação do rosto da criança, e impacta diretamente na saúde bucal do bebê, você sabia? Thereza Christina Lopes Coutinho (CRORJ 14891), coordenadora do Curso de Especialização em Odontopediatria da Universidade Federal Fluminense explica que o aleitamento materno é extremamente importante para a saúde bucal. “É no movimento de sucção do seio da mãe que a criança desenvolve uma série benefícios para sua saúde e para a correta formação de sua face”, afirma a especialista. 

Benefícios da amamentação adequada
“É normal que ao nascer, o queixo do bebê seja um pouco retraído. Quando a criança é amamentada no peito da mãe, aos poucos sua mandíbula é projetada para frente. Essa movimentação é importante para que o rosto fique em harmonia, além de favorecer que, no futuro, a criança encaixe corretamente os dentes superiores com os inferiores”, explica a especialista. O deslocamento do queixo também estimula o crescimento da articulação temporomandibular e desenvolve a musculatura da face devido ao movimento de sucção. Além desses benefícios, a amamentação materna estimula a respiração nasal, pois enquanto a criança se alimenta no peito da mãe, ela só pode respirar pelo nariz. “Isso é importante para estimular o crescimento das maçãs do rosto. Crianças que respiram pela boca ficam com o céu da boca mais profundo, o que causa problemas como a mordida cruzada, quando a arcada de cima não se encaixa direito com a de baixo”, conta a professora. A diferença entre mamar no seio e na mamadeira é o esforço que a criança faz para conseguir o leite. “O seio é o naturalmente projetado para que as crianças realizem todos os movimentos para seu desenvolvimento. Na mamadeira, principalmente quando não se usa um bico ortodôntico ou se abre mais ainda o bico, a criança praticamente não faz esforço”, salienta Coutinho. A odontopediatra explica na hora do aleitamento a posição ideal é a transversal, “barriga com barriga”, mas que o momento deve ser confortável para a mãe e para o bebê, uma vez que se trata de um vínculo afetivo. “Cada caso é um caso, e é preciso alertar que todos os benefícios da amamentação materna acontecem em uma situação normal. Crianças com problemas genéticos ou outros tipos de disfunções podem apresentar complicações mesmo mamando no seio”, finaliza Coutinho.

Fonte: MSN Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário