Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Contra ladrões, catarinense mantém em casa vespeiro de mais de 2 m

02 de Fevereiro de 2016
Um metalúrgico aposentado de Herval d'Oeste, no Oeste de Santa Catarina, encontrou uma maneira inusitada de manter ladrões bem longe de seu sítio. Ele mantém um vespeiro gigante em um dos quartos da casa. "O cara que quer entrar pela janela já não entra mais", explica José Antônio Dacas, de 65 anos. Sempre que tem uma folga, José corre para o sítio - o local preferido dele para descansar. Mas, na última vez que esteve aqui, teve uma surpresa: ao entrar na casa, viu que milhares de vespas tinham tomado conta de um dos quartos. "Foi uma surpresa muito grande. Fiquei emocionado. Pensei 'o que que está acontecendo aqui dentro?'", disse o aposentado. Elas entraram na casa pela janela. Como faltam alguns vidros, foi fácil invadir o quarto. "Olhe bem para isso aí. Que coisa bonita, que coisa linda!", diz José. 

Prevenção de furtos
José conta que ficou até aliviado com a chegada das novas hóspedes. Acredita que, com elas em casa, os frequentes furtos vão acabar. "O pessoal tentava abrir a porta, não conseguia e aí tentava a janela, como já aconteceu. Agora acabou. Tem guarda. As 'vigilantes' estão aí. Entrou lá, não sai mais", diverte-se o aposentado. O vespeiro tem mais de dois metros de largura e quase um metro de altura. "30 dias elas levaram pra fazer isso aí. Eu admiro esse trabalho bastante! Eu tenho 65 anos e nunca tinha visto isso", continuou José. 

Caso raro
Jaime Turra, técnico da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), diz que é comum encontrar este tipo de inseto na região, mas também ficou surpreso com o tamanho do ninho de vespa. "São raríssimos esses casos. Provavelmente, encontraram um ambiente bom para trabalhar e construir sua habitação e com certeza tem alimentação ao redor", explicou o técnico. A vocação delas, diferentemente das abelhas, não é produzir mel. "Ela tem a função na natureza na parte de polinização. Se caso destruir esta espécie, provavelmente vamos perder espécies de vegetais também". Há tantas vespas que é difícil precisar o número exato de indivíduos. "A quantidade é grande, com certeza acima de 80 mil vespas", disse o técnico. 

Perigo
Ele alertou para o perigo das picadas. "Deve-se ter um cuidado com a segurança porque ela tem o mesmo ferrão que a abelha Apis mellifera e, com isso, para quem tiver alergia, com uma picada de vespa pode dar problema. Então não pode ter, crianças e animais por perto. Tem que manter uma distância", alerta o técnico. Até a formação de uma nova rainha, dificilmente as vespas vão sair do quarto. E José prometeu que ele não vai matá-las. Pelo contrário, ele pensa em deixar o quarto só para elas. "Um quarto para mim não faz diferença. Eu vou fechar aquela porta e deixar o quarto só para elas. Elas que fiquem lá dentro sossegadas".

Fonte: G1 SC

Nenhum comentário:

Postar um comentário