Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Artigo: A ordem do dia e da noite com o 5º BPM no controle

24 de Fevereiro de 2016
O 5º BPM de Petrolina, a 766 quilômetros da capital, Recife, sob o comando, hoje, do Tenente-Coronel, Ricardo Peres, tem uma tarefa desafiadora em Petrolina. E sem cessar. É a ordem do dia. Todo dia e noite. Subdividida, Petrolina exibe sua geografia em cinco grandes áreas, Centro, Zona Periférica, Zona Ribeirinha, Perímetros Irrigados e Sequeiro. A Polícia Militar e seu Batalhão na Vila Eduardo, também tem atribuições junto ao trânsito e sua mobilidade na contenção de infrações e controle sobre as mais diferentes modalidades criminosas. Incluindo a Lei Seca e coibindo o tráfico de armas e entorpecentes. Com contingente de oficiais e praças, algum tempo atrás renovado e já com necessidade de recomposição de seu efetivo, essa correção de recurso humano, face à incontrolável explosão demográfica urbana. E seu crescimento financeiro e do desemprego ao lado disso. Petrolina é limítrofe ao estado da Bahia, e, Juazeiro cozinha, cidade de porte médio com mesmo número de habitantes e exigindo rotatividade profissional e da inteligência das polícias baiana e pernambucana, porta estratégica de fuga e rota de foragidos e toda logística do crime. Mesmo não sendo violenta, Petrolina tem históricos peculiares do homicídio e brutalidade étnica. Com esse cenário de segurança pública, óbvio que o 5º BPM tem esse reconhecimento da população. GATI, ROCAM, CIOSAC, disque 190, Pelotão de Trânsito, são núcleos da Polícia especializada e uma diversidade de funções no combate ao crime organizado e desorganizado também. Há de se dar descontos para uma caserna que vez por outra é sacrificada pelo contingenciamento de gestão política e de governo. A frota e combustíveis, equipamento letal, armas e gente fardada na rua, tudo isso, exige esforço e qualificação psico-emocional para enfrentar a violência da rua. E hoje muito mais incisiva violência no núcleo irrigado e periferia imigrante. Cabe ao comandante, Ricardo Peres e sua assessoria próxima, a administração interna, os plantões em eventos e a guarda moralizadora do regime prisional. É sim um dia-a-dia de tensão. Do uso da força e disciplina da tropa feita de gente. Individualmente de gente. Para manter Petrolina em sua tolerância zero ao abuso e à ousadia criminosa. Por isso, a Polícia para quem precisa. Daí, o 5º BPM e seu Comandante Peres com sua tropa na rua e o reconhecimento mais cidadão de toda uma cidade.
Por Marcelo Damasceno - Jornalista

Fonte: Blog Diniz K-9

Nenhum comentário:

Postar um comentário