Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

sábado, 9 de janeiro de 2016

EHang 184, o drone que pode transportar uma pessoa

08 de Janeiro de 2016
Não falta utilidade para os drones. Eles filmam eventos esportivos, monitoram áreas de preservação, entregam pacotes, levam internet a lugares remotos. Agora, essas aeronaves podem até transportar pessoas. Bom, pelo menos é isso o que promete a chinesa EHang. A companhia aproveitou a CES 2016 para anunciar o EHang 184, um drone capaz de transportar confortavelmente uma pessoa e, de quebra, uma bagagem pequena. Drone é um nome popular para veículo aéreo não tripulado (VANT), ou seja, a denominação serve para praticamente qualquer aeronave que não precise de piloto dentro dela. Sob esse ponto de vista, não é errado chamar o EHang 184 de drone: a aeronave transporta um passageiro, mas este não a conduz. Mesmo assim, a EHang prefere se referir ao equipamento como veículo aéreo autônomo pessoal. Faz sentido. A ideia é que o usuário entre na aeronave e informe em um painel existente na cabine o seu destino. A partir daí, o EHang 184 voará sozinho. O usuário só terá acesso a controles para iniciar a decolagem e a aterrissagem. Na primeira olhada, o EHang 184 lembra um helicóptero. A diferença é que a aeronave não tem cauda e, em vez de um rotor, quatro pares de hélices — um em cada extremidade — cuidam do voo. Essa configuração permite ao drone decolar e pousar na vertical sem dificuldades. Teoricamente, a aeronave pode atingir 500 metros de altura e se movimentar a cerca de 100 km/h. A bateria só tem autonomia para um voo de até 23 minutos, mas essa não chega a ser uma estimativa ruim se levarmos em conta o fator peso: o EHang 184 tem 200 quilos e, como carga (passageiro mais bagagem), pode levar até 100 quilos. Como dá para notar, o EHang 184 não foi idealizado para cobrir grandes distâncias. Na verdade, a intenção da EHang é disponibilizar uma frota dessas aeronaves para interligar vários pontos pré-determinados. Assim, o EHang 184 poderá ser usado para transportar passageiros em áreas que sofrem trânsito intenso de carros, por exemplo. Não sei quanto a você, mas eu adoraria voar num brinquedinho como esse. Mas é bom não ter grandes expectativas: um drone com tamanha proposta pode levar anos para vingar. Para começar, embora o projeto esteja em fase avançada de desenvolvimento, falta muito para que a aeronave fique pronta. Se as leis (ou a falta de) de cada país já dificultam testes com drones menores, imagine em relação a um equipamento desse porte que, ainda por cima, transporta pessoas. A EHang afirma já ter realizado mais de 100 voos com a aeronave (inclusive com passageiro dentro) em uma área de bosque, mas é preciso realizar testes em outros ambientes. Há também a questão da segurança. Uma legislação específica para o tráfego dessas aeronaves deve ser criada, assim como um sistema avançado de prevenção de acidentes. Esse último aspecto não será problema, segundo a companhia chinesa. O EHang 184 conta com várias camadas de segurança, incluindo uma central de controle para pouso de emergência e sensores diversos que ajudam a aeronave a desviar de obstáculos (prédios, árvores, postes, outros drones e assim por diante). O 184 será mais seguro que um carro, assegura a EHang. Quando será o lançamento? Não se sabe. A empresa afirma apenas que já está em negociação com a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) para testar o EHang 184 nos Estados Unidos e, lógico, lançá-lo por lá. O preço de cada unidade deverá ficar entre US$ 200 mil e US$ 300 mil.
Com informações: Wired
Fonte: Tecnoblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário