Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Artigo: As condições das estradas nacionais

14 de Janeiro de 2016

Buracos, alagamentos, asfalto cedendo e, por muitas vezes, estradas sem condições de rodagem de veículos de passeio ou caminhões. Com a chegada do inverno e o constante índice de chuvas, esta é a situação de inúmeras vias em todo o país. No Brasil as estradas são diferenciadas da seguinte forma: BR é quando a rodovia é de competência do Governo Federal. Já as estradas de competência estadual são nomeadas com a sigla do estado a qual pertencem, em Pernambuco são as PE, na Bahia as BA, por exemplo. Além destas, há também as rodovias que são responsabilidade dos municípios, estas geralmente não possuem siglas e tem nomes. Em Pernambuco, têm sido frequente as reclamações sobre a BR101, uma das mais importantes vias do Estado, já que liga várias cidades, passando pelo litoral Norte, passando pela capital e seguindo para o litoral sul. Em alguns trechos as condições do asfalto não permitem que os veículos transitem acima dos 30km/h causando longos engarrafamentos e transtornos, principalmente para os caminhões que utilizam a estrada para transporte de cargas. Mas, de quem é a responsabilidade pela manutenção e fiscalização das condições dessas estradas? Para responder essa questão é preciso conhecer cada órgão responsável pelas estradas e rodagens no país. Todos já ouvimos, pelo menos uma vez, as siglas DNIT, DER e até DNER. O DNIT é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, um órgão federal, ligado ao Ministério dos Transportes e responsável pela manutenção, ampliação, construção, fiscalização e elaboração de estudos técnicos para solucionar problemas ligados ao Sistema Federal de Viação. Já o DER é o Departamento de Estradas e Rodagem, órgão ligado aos estados, com jurisdição sobre as rodovias e estradas de sua sede. Ou seja, o DNIT é responsável pelas BRs. O DER tem a competências das PEs, BAs, etc. E as prefeituras têm a responsabilidade pelas estradas Municipais. Parece clichê, contudo e assim como tantas outras contas, a manutenção das vias e estradas do Brasil é paga através dos impostos. Sim, através dos impostos pagos pelos contribuintes. Então, é preciso que cada um de nós tenha a consciência desses valores e procure saber para onde vai a nossa contribuição. Precisamos cobrar ao Governo, seja municipal, estadual ou federal, que o dinheiro arrecadado através dos impostos seja investido em prol do bem maior. As estradas, como estão, prejudicam não apenas a população que se dirige ao trabalho ou para casa, mas dificulta o escoamento da produção agrícola e industrial e, em um país que precisa de crescimento econômico, o tempo perdido nas estradas é dinheiro.
Por Janguiê Diniz - Mestre e Doutor em Direito – Reitor da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau – Presidente do Conselho de Administração do Grupo Ser Educacional

Fonte: iG/Leia Já

Nenhum comentário:

Postar um comentário