Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Casos de zika agora terão notificação

10 de Dezembro de 2015
As unidades de saúde começam a notificar, a partir de hoje, os casos suspeitos do zika vírus. Até ontem, quando um paciente apresentava um quadro clínico geral de febre, dor no corpo e manchas vermelhas, os médicos estavam notificando como dengue. Isso explica porque, até agora, não havia casos clínicos suspeitos do zika vírus. Em contrapartida, foram notificados 125,3 mil casos de dengue nos 185 municípios pernambucanos, até o dia 28 de novembro, o que representa um aumento de 588,48% em relação ao mesmo período do ano passado. Dos casos notificados, 43,2 mil foram confirmados como dengue, 44 mil ainda estão sendo investigados e os outros 38,1 mil podem ser outras viroses, inclusive o zika vírus. O maior problema, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, é que ainda não há sorologia para identificar o zika vírus no sangue humano. A notificação que começa hoje será feita por quadro clínico, ainda que os sintomas sejam semelhantes aos da dengue. “Foram confirmados 14 pacientes com essa virose através de amostragens de sangue analisadas pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará. Para realizar o exame PCR, a coleta precisa ser feita até o terceiro dia em que a doença se manifesta, porque a análise faz um sequenciamento genético do zika vírus”, explica a secretária-executiva de Vigilância em Saúde da SES, Luciana Albuquerque. Ela afirma que o exame de sangue PCR não é considerado sorologia e que o Instituto Evandro Chagas não tem condições de verificar todos os casos que, a partir de hoje, forem considerados como suspeitos de zika. Das amostras de sangue enviadas até agora, 30 foram negativadas. Dos 14 confirmados como zika vírus, três pacientes são de Olinda, oito são do Recife, um de Jaboatão dos Guararapes, um de Frei Miguelinho e um de Goiana. As amostras estão sendo recolhidas em unidades sentinelas no Recife, Olinda e Jaboatão. “O paciente com zika apresenta um quadro mais leve, de febre baixa, manchas claras pelo corpo, entre outros sintomas”, diz o diretor geral de Controle de Doenças e Agravos, George Santiago. De acordo com Luciana Albuquerque, a notificação de pacientes com o zika vírus, ainda que não garanta a confirmação da doença, ajuda a descobrir onde o mosquito Aedes aegypti está circulando com a virose, o que ajuda a intensificar as ações de combate. Os 14 municípios da Região Metropolitana foram incluídos como prioritários na força-tarefa de combate ao mosquito. 

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário