Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

sábado, 7 de novembro de 2015

Familiares e amigos participam de missa em memória a Osvaldo Coelho

07 de Novembro de 2015
Familiares, amigos e admiradores participaram, nessa sexta-feira (06), em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, de uma missa em homenagem ao ex-deputado Osvaldo Coelho, que faleceu no último domingo (1º), em Recife, na capital Pernambucana. A missa foi celebrada pelo Bispo da Diocese de Petrolina Dom Manoel Reis de Farias, na Igreja Catedral do Sagrado Coração de Jesus, Zona Central da cidade, que ficou lotada. Autoridades políticas locais também estiveram presentes. Durante a celebração, o Bispo Dom Manoel lembrou que entre as principais obras deixadas pelo ex-deputado estavam a educação e a irrigação. “Osvaldo Coelho era um apaixonado pela vida, gostava de viver. Os poucos momentos que eu conversei com ele, ele mostrava o gosto pela vida. Ele dizia que tinha os contratempos, mas que valia a pena viver. Ele contemplou aqui nas águas do São Francisco e dai trazendo água para os projetos. E está ai a salvação e o progresso de Petrolina e região. Ele executou o projeto de irrigação vendo justamente a necessidade do outro”, disse. Nas homenagens, a filha Ana Amélia leu um texto, escrito por Rafael Coelho, sobrinho de Osvaldo Coelho, um dia após a porte do ex-deputado. Parte da carta dizia: “Tio Osvaldo foi ‘engenheiro’ e era o guardião da Casa e dos seus ideais – e esse mundo novo que ali foi gerado, ele carregava sobre os ombros. E como Atlas que carrega o mundo nas costas, suas mãos estavam sempre ocupadas, sobrava pouco tempo para cuidar das suas coisas pessoais, e pouco tempo até para segurar a mão dos seus próprios filhos. Domingo, todos que também nos sentimos filhos dessa Casa, ficamos orfãos – perdemos um Gigante”, finaliza. O filho Guilherme Coelho, leu duas mensagens, escritas pelos filhos Arthur e Bruno. Os textos falam de saudade, do carinho, da admiração e gratidão que sentem pelo avó. “Eu tenho a consciência tão tranquila de que eu fiz de tudo para que meus filhos aproveitassem todos os momentos de papai. Eu não media distância, nem horários para que eles tivessem e eles tiveram a oportunidade de ver papai em todos os sentidos, como político, como avó, como pessoa”, destacou Guilherme. A filha e diretora da TV Grande Rio, Patrícia Coelho aproveitou a oportunidade para agradecer a todos os amigos e admiradores que tanto apoiaram a família durante esse tempo. “Eu queria dizer para vocês, que a família para papai não era só os filhos e a esposa. Ele dizia que a família dele era bem maior e que tivesse paciência, porque a família dele não se resumia a esposa e aos filhos. A família eram todos os sertanejos que vinhe-se a precisar dele”, ressaltou. Patrícia Coelho encerrou sua homenagem lendo um poema, que escreveu para o pai há trinta anos atrás. Alunos da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), agricultores, vaqueiros e o prefeito Julio Lossio, também lembraram de todo o legado deixado pelo ex-deputador. A última homenagem da noite foi feita pelo cantor e compositor Flávio Leandro, que cantou a música ‘Chuva de Honestidade’, uma das preferidas de Osvaldo Coelho. “O que tive com ele foi rápido, mas muito intenso. Um acontecimento mais espiritual do que político. Mas poético e mais de palavra. E para mim foi uma satisfação muito grande, porque em cinco minutos de conversa foi que eu realmente tive interesse em adentrar na fala, na defesa de Osvaldo Coelho e percebi nitidamente que tudo que ele defendia na prosa, eu defendia em verso. Então, nós eramos duas pessoas que falavam a mesma linguagem, com escritas diferentes”, ressaltou. Osvaldo Coelho faleceu no domingo (1º), aos 84 anos, na casa em que residia em Recife, vítima de um ataque cardíaco. O velório aconteceu durante toda a segunda-feira (02), no Campus Petrolina da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). O corpo do ex-deputado foi levado até o cemitério Campo das Flores em um carro do Corpo de Bombeiros. O cortejo foi acompanhado por centenas de pessoas e recepcionado com muitos aplausos durante todo o trajeto. O Sepultamento ocorreu já no início da noite do dia 02. Osvaldo de Souza Coelho nasceu em 24 de agosto de 1931 e dedicou 44 anos da vida à política, com três mandatos na Assembleia Legislativa de Pernambuco e oito na Câmara dos Deputados Federais. Ele ainda foi Secretário da Fazenda do Estado de Pernambuco. O ex-deputado era casado com Ana Maria Coelho e deixa seis filhos, Guilherme Cruz de Souza Coelho, Patrícia Coelho de Medeiros, diretora da TV Grande Rio, Ana Amélia Cruz Coelho Lemos, diretora da Rádio Grande Rio FM, Ana Carolina Cruz de Souza Coelho, Anamaria Cruz Coelho Araújo e Ana Josepha Cruz de Souza Coelho. 
Fonte: G1 Petrolina e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário