Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Campanha em Juazeiro-BA busca doador de medula óssea para garoto de 11 anos

18 de Novembro de 2015
Uma campanha em prol de Glenn Lima Oliveira, de 11 anos, que sofre de leucemia e está em busca de um doador de medula óssea, vem mobilizado familiares e amigos do garoto em Juazeiro-BA. A iniciativa foi lançada nas redes sociais para que doadores possam se cadastrar e, com isso, aumentar as chances de sobrevivência de Glenn. Ele foi diagnosticado com leucemia grave (LLA) tipo T, está internado em São Paulo e precisa com urgência de um transplante de medula. O teste de compatibilidade pode ser feito em qualquer hemocentro do país e o possível doador deve fazer referência a teste de medula para Glenn Lima Oliveira. O Hemoba em Juazeiro já recebeu mais de 300 pessoas para o recolhimento de material, mas ainda não achou um doador compatível. A unidade funciona de segunda a sexta, das 07h30 às 11h30, e das 14h00 às 17h00, na rua Joaquim Bispo dos Santos, sem número, bairro Santo Antonio – atrás do Hospital Regional de Juazeiro (HRJ). Outras informações podem ser obtidas através do telefone (74) 3611-7532. Para se tornar um doador de medula, são necessários os seguintes requisitos: – Ter entre 18 e 55 anos incompletos, gozando de boa saúde; – Preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra de sangue com 5ml para testes de compatibilidade; – Os dados pessoais e os resultados dos testes serão armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante; – Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação. Toda medula se recompõe em apenas 15 dias. A retirada da medula é feita de duas formas: Por meio de punções no osso da bacia ou por aférese; – Incluir os dados no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea). Na Bahia, esse cadastro é de responsabilidade da Fundação Hemoba.

Fonte: Blog do Carlos Britto

Nenhum comentário:

Postar um comentário