Petrocar Transportes

Petrocar Transportes

sábado, 21 de outubro de 2017

Ministros do TST apontam 'retrocesso' em portaria do governo sobre trabalho escravo

21 de Outubro de 2017
Pelo menos dois ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST), instância máxima da Justiça trabalhista no país, atacaram a nova portaria do governo que redefine o conceito de trabalho escravo e muda as regras de fiscalização sobre a prática no país. Atuais integrantes da Corte, Maria Helena Mallmann – juíza do trabalho desde 1981 – e Lelio Bentes Corrêa – que fez carreira no Ministério Público do Trabalho – chamaram a norma de “retrocesso”. Na última quarta (18), Mallmann criticou a portaria na presença do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, sentado à mesma mesa que ela em um seminário internacional sobre trabalho seguro realizado em Brasília (veja no vídeo acima). “Fomos surpreendidos, ministro, com a portaria 1.129, editada pelo Ministério do Trabalho, cujas medidas, perdoe-me senhor ministro, no meu ponto de vista, consagram um retrocesso na luta contra a erradicação do trabalho escravo no Brasil”, disse, sob aplausos. O Ministério do Trabalho, porém, afirma que a portaria agilizará a abertura de processo criminal contra quem explora trabalho escravo. Entre os apoiadores da medida, está a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em entrevista ao G1, Lelio Bentes, especialista em trabalho infantil e escravo e colaborador da Organização Internacional do Trabalho (OIT) desde 2002, também disse que a portaria é “retrocesso inadmissível” por, segundo ele, contrariar a lei brasileira e convenções internacionais. “A portaria, por definição, como ato administrativo, não pode ir além e muito menos contra a lei. À toda evidencia restringe o conceito previsto no Código Penal e por isso padece de flagrante ilegalidade”, afirmou. 

O que diz a portaria, a lei e a Justiça
A portaria 1.129, publicada no último dia 16, mudou a forma de caracterizar o trabalho análogo à escravidão, remetendo a um conceito que era aplicado antes de 2003. Naquele ano, o Código Penal passou a definir trabalho escravo como aquele que submete o empregado a trabalho forçado ou a jornada exaustiva, a condições degradantes, além daquele que restringe sua locomoção. Assim, pelo entendimento da Justiça, a verificação de qualquer dessas situações caracteriza o trabalho escravo. “Para a configuração do crime do art. 149 do Código Penal, não é necessário que se prove a coação física da liberdade de ir e vir ou mesmo o cerceamento da liberdade de locomoção, bastando a submissão da vítima 'a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva' ou 'a condições degradantes de trabalho', condutas alternativas previstas no tipo penal”, diz uma decisão de 2012 do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o assunto. A nova regra do governo não muda a definição do Código Penal, mas traz uma nova orientação aos fiscais do trabalho no momento de verificar, em visita pessoal, os locais onde há suspeitas de trabalho escravo. A portaria entende por trabalho análogo à escravidão somente aquelas situações que afetam a liberdade de ir e vir do empregado ou àquelas nas quais sofre coação, na qual trabalha sob ameaça de punição. Assim, para o governo, o trabalho forçado, a jornada exaustiva e as condições degradantes deixam de caracterizar escravidão. A Justiça Trabalhista já usa esses critérios para definir o trabalho escravo desde a mudança do Código Penal em 2003. Uma decisão recente do TST, de maio deste ano, deixa clara a ampliação do conceito. A ideia principal é de que o trabalho escravo contemporâneo não é só aquele que afeta a liberdade do empregado, mas também sua dignidade. “A chamada escravidão contemporânea adquire facetas múltiplas, que envolvem a violação de direitos fundamentais como a liberdade e a dignidade do indivíduo, devendo ser entendida à luz da alteração promovida no dispositivo legal, que espelha duas vertentes do trabalho em condições análogas à da escravidão: o trabalho forçado e o trabalho degradante. Assim, não só à luz da restrição à liberdade de locomoção do trabalhador devem ser analisados os casos de alegação de redução do trabalhador à condição análoga à de escravo”, diz a decisão, relatada pelo Aloysio Corrêa da Veiga. 

Fiscalização
A nova regra do governo não interfere diretamente nas definição que os juízes adotam para condenar o trabalho escravo, mas pode comprometer a produção de provas nos locais onde ele ocorre. Lelio Bentes explica que é nas visitas promovidas pelo Ministério do Trabalho que os técnicos descrevem e fotografam o local para verificar se as condições são degradantes ou se há trabalho forçado. O material serve de base para o Ministério Público denunciar a prática junto à Justiça criminal ou trabalhista. “A fiscalização tem o primeiro contato com essa realidade. O que auditores fiscais fazem é registrar, por exemplo, que o trabalhador morava num barraco de lona preta, comia comida estragada, bebia água junto com animais etc. E o Ministério Público, a partir daí, constata o trabalho escravo e denuncia o caso à Justiça”, explica o ministro. À Justiça Trabalhista, cabe cobrar indenizações dos empregadores, seja para reparar danos morais individuais (no qual o próprio trabalhador recebe) ou coletivos (no qual a comunidade recebe o recurso para obras sociais). À Justiça Federal, cabe condenar os empregadores pelo crime, cuja pena varia de 2 a 8 anos de prisão. Para Bentes, a mudança no entendimento do governo atende a interesses econômicos. Ele diz que a pressão para mudar a definição cresceu depois de 2014, quando uma emenda à Constituição permitiu à Justiça expropriar terras onde é encontrado trabalho escravo e destiná-las à reforma agrária, sem qualquer pagamento ao dono.

Fonte: G1

Com medo do desgaste para eleição, governistas estudam faltar em vez de votar com Temer

21 de Outubro de 2017
Diante do desgaste sofrido na primeira denúncia e da proximidade da eleição do ano que vem, cresce o número de governistas que vão preferir se ausentar a votar pelo arquivamento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, informa o repórter Nilson Klava, da GloboNews. A ausência continua contando a favor do Planalto, mas, nas palavras dos parlamentares, seria menos “carimbada” do que o voto pelo arquivamento. “Todo mundo já começou a pensar nas eleições e o desgaste é grande. Na minha bancada, vai crescer o número de ausentes”, admite um líder do “centrão”. O Planalto já foi avisado do movimento e calcula que pode ter até 10% a menos dos votos da primeira denúncia. Nada que comprometa a vitória. A tranquilidade dos palacianos quanto ao placar está longe de ser a mesma dos deputados governistas. “O governo vai ter menos votos que na primeira denúncia e bem mais dificuldades para colocar quorum”, alerta um aliado de Temer na Câmara dos Deputados. A oposição já prepara estratégia para se beneficiar do movimento dos aliados de Temer. Quer aproveitar justamente as ausências governistas para dificultar o quórum e tentar adiar a votação, marcada para a próxima quarta-feira.

Fonte: G1/Blog do Camarotti

Bebê de 10 meses tem o peso de uma criança de 9 anos

20 de Outubro de 2017
Com dez meses de vida, o garoto mexicano Luis Manuel já tem o peso de uma criança de nove anos: 30 quilos. O sobrepeso tem afetado a vida do menino, que tem sofrido complicações na saúde. Luis Manuel, que vive com os pais em Colima (México), nasceu com as medidas de um bebê saudável - 52 centímetros e 3,5 kg - mas começou a ganhar peso rapidamente já nos primeiros meses de vida. "No mês que ele nasceu, percebemos que ele estava perdendo as roupas muito cedo. E tivemos que colocar roupas para crianças de um ano, dois anos. Então começamos a ver que ele estava engordando muito rápido", afirmou a mãe, Isabel Pantoja ao jornal local Excelsior. Segundo a publicação, médicos suspeitam que o menino tenha a síndrome de Prader-Willi, uma condição genética rara e sem cura que provoca sobrepeso, deficiência intelectual e atrofia muscular. A suspeita, que ainda deve ser analisada em exames, preocupada os pais pelos riscos à saúde e as despesas médicas. "Em alguns casos, com o tempo de tratamento há ocasiões em que as crianças morreram, mas por parada cardíaca devido ao peso que eles têm", disse Mario, o pai do Luis Manuel. Até agora, a família gastou 15 mil pesos (o equivalente a R$ 2 mil) com consultas médicas e exames, mas, sem condições financeiras, fez apelo por ajuda para custear o tratamento. "Toda a ajuda, pouco ou muito, é boa para ele", afirmou o pai.
Imagem: Reprodução/Facebook

Fonte: Rede TV/UOL

Suspeito tenta se esconder em bacia, mas deixa escapar "detalhe" e vai preso

20 de Outubro de 2017
O tailandês Thanathip Thongsuk, de 22 anos, tentou usar uma bacia para se esconder da Polícia, mas acabou traído pelos próprios pés - que ele deixou para fora do recipiente. O caso curioso aconteceu na cidade de Nakhon Si Thammarat, no sul da Tailândia, na última quarta-feira (18), durante uma ação contra tráfico de drogas. Apesar da tentativa audaciosa, Thanathip acabou preso no banheiro da própria casa. Ele é suspeito de integrar um grupo de traficantes. "Quando chegamos na casa de um dos suspeitos, ele tentou fugir para o banheiro", relatou o coronel da polícia local, Somnuek Suwannawong, segundo o The Sun. "Havia uma grande bacia cor-de-rosa no canto do cômodo e os oficiais perceberam que ela estava desnivelada, que flutuava sobre o chão. Então, quando olharam mais de perto, viram os pés do suspeito". Além de encontrar o suspeito no banheiro, a Polícia ainda achou metanfetamina escondida no vaso sanitário. Thongsuk confessou o porte de drogas e explicou que pretendia descartá-las, mas que esqueceu de dar descarga. A Polícia continua investigando o caso para prender os outros integrantes do grupo e descobrir a origem das drogas.
Imagens: Reprodução/Facebook

Fonte: Rede TV/UOL

Nove coisas que você provavelmente não sabia sobre pimentas

20 de Outubro de 2017
A pimenta sempre dá um toque especial na comida mas, no geral, as pessoas amam ou odeiam esse ingrediente. Só que tem muito mais sobre ela do que o potinho de pimenta-do-reino na sua mesa ou o vidrinho de molho de pimenta malagueta no armário podem dizer. Das diferenças entre os sabores até os perigos reais de picar alguns tipos de pimenta sem proteção, descubra curiosidades e cuidados para lidar com o condimento. 

Pimentões fazem parte da família
Os inofensivos pimentões, quem diria, são "parentes" das malaguetas e das pimentas calabresas. As plantas fazem parte do gênero Capsicum, originário no continente americano e devidamente espalhadas pelo mundo afora graças aos colonizadores espanhóis. 

Existe uma escala de "queimação" das pimentas
O farmacêutico norte-americano Wilbur Scoville dedicou sua vida a estudar as pimentas - mais precisamente, o que faz com que elas sejam tão ardidas. A chamada Escala de Scoville mede a quantidade de capsaicina (o elemento que causa a picância) em cada tipo de pimenta. O pimentão é considerado o zero absoluto da escala, já que ele não contém capasaicina. A pimenta mais forte já registrada na escala é a norte-americana Carolina Reaper, criada a partir do cruzamento de outras pimentas no topo da escala de ardor. Seu sabor foi descrito como sendo inicialmente doce... Mas depois transforma-se em "lava derretida". 

O segredo das pimentas frescas está na semente (e no modo de preparo)
Tem jeito de deixar as pimentas frescas menos fortes - na hora de preparar, remova as sementes e as partes brancas de dentro da planta. É lá que se concentra a maior parte da capsaicina. Para adicionar na comida, é recomendado picá-las antes de acrescentar os outros ingredientes - e, quanto mais picante for, mais picadas elas devem ser para que seu sabor não acabe dominando todo o prato. 

O país com mais pimentas não é o México
É comum associar comida apimentada com pratos mexicanos - que, de fato, apreciam o condimento e tem muito orgulho de suas espécies nativas, como o tabasco e o jalapeño. Mas o Peru e a Bolívia contam com o maior número de espécies de pimentas - sejam elas cultivadas (no caso do Peru) ou nativas (no caso da Bolívia). 

Em se tratando de ardor, tamanho é documento
Quanto menor a pimenta fresca, mais forte ela costuma ser. E a natureza foi sábia na coloração: quanto mais vermelha e madura ela for, mais ardida... 

Pimentas frescas podem queimar de verdade
Acredite: picar pimentas pode ser um esporte bem perigoso - a capsaicina pode deixar suas mãos ardendo por um bom tempo. Use sempre luvas para lidar com o ingrediente e - por mais óbvio que pareça - não coce os olhos ou o rosto enquanto estiver lidando com as pimentas. Em caso de contato acidental, lave muito bem as mãos com água e sabão e esfregue um pouco de óleo ou azeite - isso ajuda a remover a substância que causa a queimação. 

Pimenta-do-reino é outro departamento
A pimenta-do-reino não faz parte da família dos pimentões e malaguetas: elas são as sementes de uma planta trepadeira e tem seu sabor característico graças à ação de outro elemento químico, a piperina. A diferença da pimenta-preta para a pimenta branca ou verde é somente a época de colheita e o método de processamento. A chamada pimenta-rosa vem de ainda outra planta: são as sementes de uma árvore, a aroeira. 

Quanto mais fresca, melhor
No caso da pimenta-do-reino, não adianta deixar o pimenteiro fazer aniversário dentro do armário: para garantir o sabor próprio do condimento, é sempre bom moer as pimentas na hora. Para conservar o sabor, guarde os grãos em um pote hermeticamente fechado. 

Pimenta demais no prato? Tomar água não é a solução ideal
O prato ficou "quente" demais para você? Não pense em tomar água - ao invés disso, tome um gole de leite ou coma um pouco de arroz ou de pão puro para aliviar o ardido. A água só espalha ainda mais a pimenta pela sua boca.

Fonte: UOL/Comidas e Bebidas

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Ação social ocorrerá no próximo sábado (21) na Igreja São Paulo, no Bairro Areia Branca, em Petrolina

17 de Outubro de 2017
No próximo sábado (21) das 08h30 às 11h30 acontecerá na Paróquia São Paulo Apóstolo, Diocese de Petrolina, no Bairro Areia Branca, a 5ª Edição da Ação Social Misericordiosos como o Pai, sob a coordenação do Padre Antônio Malan de Carvalho. A ação irá fornecer diversos serviços à comunidade, como Consultas Médicas, Aferição de Pressão Arterial, Teste de Glicemia, Aplicação de Flúor, Vacinação, Orientação Jurídica através de Advogado, Consulta com Veterinário, Corte de Cabelos e Palestra sobre Alimentação Saudável. Todas as famílias estão convidadas.

Fonte: Blog Diniz K-9

'Nada atrapalha' votação da denúncia, diz Temer sobre vídeos da delação de Funaro

17 de Outubro de 2017
O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira (17) que "nada atrapalha" a votação da denúncia oferecida contra ele pela Procuradoria Geral da República. Temer deu a declaração após ser questionado sobre se a divulgação dos vídeos da delação de Lúcio Funaro "atrapalha" a análise da denúncia. O presidente participou de um almoço na casa do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI). Temer foi denunciado pela PGR ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. A acusação contra o presidente é baseada em algumas delações, entre as quais a de Lúcio Funaro, apontado pelas investigações da Lava Jato como operador de propinas para o PMDB. Funaro disse, por exemplo, ter "certeza" que Temer recebeu propina do esquema do PMDB que atuou na Caixa, o que o presidente nega. 

Tramitação da denúncia
Mas o STF só poderá decidir se aceita ou rejeita a acusação contra o presidente se a Câmara dos Deputados autorizar. Atualmente, a denúncia está em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Mais cedo, nesta terça, os deputados da CCJ começaram a discutir o parecer do relator, Bonifácio Andrada (PSDB-MG), no qual ele recomenda a rejeição da denúncia.

Fonte: G1

UPAE/IMIP de Petrolina destaca a importância da vacinação

17 de Outubro de 2017
Neste 17 de outubro (Dia Nacional da Vacinação), a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) ressalta a importância da imunização para prevenção de doenças. A vacina é uma das formas mais eficazes de proteção e age fazendo com que a pessoa (ao entrar em contato com o vírus atenuado ou morto) desenvolva anticorpos, defendendo-se ativamente contra a infecção. Além da fabricação desses anticorpos, ocorre a síntese de células de memória que desencadearão uma resposta mais rápida quando o organismo for exposto novamente àquele antígeno. O desenvolvimento das vacinas, que teve início no século XVIII, representou um grande avanço na medicina. Por meio delas, diminuem-se os gastos com internações e medicamentos, e aumenta-se a qualidade de vida da população. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal, por exemplo, é uma importante arma na luta para a erradicação de doenças, fato que já ocorreu, por exemplo, com a poliomielite. De acordo com informações do Ministério da Saúde, o Brasil é um dos países que oferece gratuitamente o maior número de vacinas à população. São 42 tipos de imunobiológicos utilizados na prevenção e/ou tratamento de doenças, incluindo 25 vacinas. Nesse cenário, é importante destacar que as vacinas não são necessárias apenas na infância. Os idosos precisam se proteger contra gripe, pneumonia e tétano, e as mulheres em idade fértil devem tomar vacinas contra rubéola e tétano, que, se ocorrerem enquanto elas estiverem grávidas (rubéola) ou logo após o parto (tétano), podem causar doenças graves ou até a morte de seus bebês. Os profissionais de saúde, as pessoas que viajam muito e outros grupos de pessoas, com características específicas, também têm recomendações para tomarem certas vacinas. Na UPAE/IMIP essa recomendação é levada a sério e o setor de epidemiologia é bastante ativo. “Nós realizamos diversas campanhas durante o ano para os profissionais da saúde e sempre que o PNI disponibiliza as vacinas nós fazemos a distribuição para o quadro funcional aqui da unidade. Dessa maneira, a gente consegue manter em dia o cartão de vacina da equipe”, ressalta a gerente do setor, Isadora Rodrigues. Ainda este mês (nos dias 25 e 26) acontece mais uma etapa de vacinação na UPAE para funcionários e colaboradores contra hepatite B e tétano. “É possível se informar melhor sobre o assunto na secretaria de saúde e nos postos de saúde, que também disponibilizam gratuitamente as vacinas para os grupos de risco”, orienta. 
Anna Monteiro Assessoria de Comunicação UPAE Petrolina Gestão IMIP

Fonte: Blog Diniz K-9

Coreia do Norte diz na ONU que guerra nuclear pode começar 'a qualquer momento'

17 de Outubro de 2017
Homem observa imagem do presidente americano, Donald Trump, e do líder norte-coreano, Kim Jong-un, em Seul, na Coreia do Sul (Foto: Ahn Young-joon/ AP)
O embaixador adjunto da Coreia do Norte nas Nações Unidas, Kim In Ryong, disse nessa segunda-feira (16) que a situação na Península Coreana atingiu um ponto em que "uma guerra nuclear pode começar a qualquer momento". Kim afirmou ao comitê de desarmamento da Assembleia Geral da ONU que a Coreia do Norte é o único país do mundo que foi submetido a "uma ameaça nuclear tão extrema e direta" dos Estados Unidos desde a década de 1970, e argumentou, ainda, que o país tem o direito de possuir armas nucleares para defesa própria. Ele apontou a realização de exercícios militares anuais em larga escala usando "ativos nucleares" e disse que o mais perigoso é o que chamou de um plano americano para uma "operação secreta destinada a remover nossa liderança suprema". Neste ano, disse Kim, a Coreia do Norte completou sua "força nuclear do Estado e, por isso, tornou-se potência nuclear plena que possui meios de ataque de diferentes alcances, incluindo a bomba atômica, a bomba H e os foguetes balísticos intercontinentais". "Todo o continente americano está dentro do nosso alcance de disparo, e se os Estados Unidos se atreverem a invadir nosso território sagrado uma polegada sequer, não escaparão de punição severa em qualquer parte do globo", advertiu. O discurso de Kim acontece após ameaças crescentes entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos, além de sanções da ONU cada vez mais duras. 

Sanções 
O presidente russo, Vladimir Putin, disse na segunda-feira que seu país está restringindo laços econômicos, científicos e outras relações com a Coreia do Norte, de acordo com as sanções da ONU. A União Europeia anunciou novas sanções contra Pyongyang pelo desenvolvimento de armas nucleares e mísseis balísticos. O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, disse no domingo que os esforços diplomáticos destinados a resolver a crise norte-coreana "continuarão até a primeira bomba cair". Seu compromisso com a diplomacia veio apesar dos tuítes do presidente Donald Trump dizendo que seu enviado-chefe para o tema estava "desperdiçando seu tempo" tentando negociar com o líder norte-coreano Kim Jong-Un, a quem ele se refere como "homenzinho do foguete". O embaixador adjunto da Coreia do Norte na ONU classificou o arsenal nuclear e de mísseis de seu país como "um ativo estratégico precioso que não pode ser revertido ou trocado por nada". "A menos que a política hostil e a ameaça nuclear dos Estados Unidos sejam completamente erradicadas, nunca colocaremos nossas armas nucleares e foguetes balísticos na mesa de negociação, sob nenhuma circunstância", disse Kim. Ele disse ao comitê de desarmamento que a República Popular Democrática da Coreia - nome oficial da Coreia do Norte - esperava um mundo sem armas nucleares. Em vez disso, Kim disse que todos os estados nucleares estão acelerando a modernização de suas armas e "revivendo uma corrida armamentista nuclear que lembra a era da Guerra Fria". Ele observou que os Estados que detêm armas nucleares, incluindo os Estados Unidos, boicotaram negociações para o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares, aprovado em julho por 122 países das Nações Unidas. "A Coreia do Norte apoia consistentemente a eliminação total das armas nucleares e os esforços para a desnuclearização do mundo inteiro", afirmou. Mas, enquanto os Estados Unidos rejeitarem o tratado e "constantemente ameaçarem e chantagearem a Coreia do Norte com armas nucleares, não estamos em posição de aderir ao tratado".

Fonte: G1

Em carta de ‘desabafo’, Temer diz acreditar em conspiração para tirá-lo do cargo

17 de Outubro de 2017
O presidente Michel Temer encaminhou, nesta segunda-feira, uma carta aos deputados e senadores do Legislativo na qual diz ser vítima, desde maio, de "torpezas e vilezas" e que, apesar de "jamais" ter acreditado haver uma conspiração para o retirar do cargo de presidente da República, agora enxerga esses fatos como "incontestáveis". "Começo pelo áudio da conversa entre os dirigentes da JBS. Diálogo sujo, imoral, indecente, capaz de envergonhar aqueles que o ouvem. (...) Quem o ouviu verificou urdidura conspiratória dos que dele participavam demonstrando como se deu a participação do ex-procurador-geral da República (Rodrigo Janot), por meio de seu mais próximo colaborador, Dr. Marcelo Miller", avalia Michel Temer. No texto, o presidente se diz "indignado" por ser "vítima de gente tão inescrupulosa". Um dos argumentos utilizados pelo presidente é uma entrevista concedida pelo ex-deputado Eduardo Cunha à revista “Época”. Na ocasião, Cunha disse que sua tentativa de fechar um acordo de delação premiada junto à força-tarefa da Operação Lava Jato não foi bem sucedida porque o procurador-geral exigia que ele incriminasse o presidente da República. "Esta negativa levou o procurador Janot a buscar alguém disposto", pondera Temer no documento ao se referir às delações de Lúcio Funaro, apontado como operador do PMDB no esquema de propina: "Ressaltando que ele, Funaro, sequer me conhecia", destaca. O presidente também cita o vazamento dos áudios com conversas dos dirigentes da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, em que avalia ficar claro o objetivo de "derrubar o presidente da República". Temer pontua ainda que nos áudios Joesley diz que, "no momento certo, e de comum acordo com Rodrigo Janot, o depoimento já acertado com Lúcio Funaro 'fecharia a tampa do caixão'". "Tudo combinado, tudo ajustado, tudo acertado, com o objetivo de: livrar-se de qualquer penalidade e derrubar o presidente da República. (...) Afirmações falsas, denúncias ineptas alicerçadas em fatos construídos artificialmente e, portanto, não verdadeiros, sustentaram as mentiras, falsidades e inverdades que foram divulgadas", critica Michel Temer. O peemedebista aproveitou para exibir índices que apontam a retomada do crescimento do país. Entre eles estão a queda da taxa Selic - que em maio de 2016 marcava 14,25% e, em setembro deste ano, chegou a 8,25% -, e o aumento do valor exportado, que acumulou US$ 164,603 bilhões desde janeiro de 2017. "O Brasil não parou, apesar das denúncias criminosas que acabei de apontar", pondera Temer ao ressaltar a agenda de reformas propostas pelo seu governo: "O País avança com o teto de gastos públicos, lei das estatais, modernização trabalhista, reforma do ensino médio, proposta de revisão da Previdência, simplificação tributária". Temer ressalta ainda que a carta tem tom de "desabafo", e afirma que a "armação está sendo desmontada". "É uma explicação para aqueles que me conhecem e sabem de mim. É uma satisfação àqueles que democraticamente convivem comigo", destaca sobre o teor do documento. A carta, com quatro páginas, foi enviada aos parlamentares na semana em que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara se prepara para votar o parecer de Bonifácio Andrada (PSDB-MG) pelo arquivamento da segunda denúncia feita contra o presidente pelo Ministério Público (MPF) por obstrução à Justiça e organização criminosa.

Fonte: MSN Notícias

Lula tinha 'pleno conhecimento das propinas do Mensalão', diz Pedro Corrêa

17 de Outubro de 2017
O ex-deputado Pedro Corrêa (ex-PP/PE) afirmou, em delação premiada, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha 'pleno conhecimento da arrecadação de propinas no âmbito do Mensalão' e que participou da indicação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa. Segundo o ex-parlamentar, Lula 'tinha a convicção e certeza de que os partidos iriam usar essas pessoas [indicados a cargos em estatais] iriam arrecadar junto aos empresários recursos para fazer campanha política'. Pedro Correa ainda relacionou os esquemas que envolviam o Mensalão à arrecadação de propinas em cargos de indicação partidária em estatais. O ex-parlamentar, cassado no Mensalão e condenado na Lava Jato a 29 anos e 5 meses (segunda instância), já havia incriminado o ex-presidente em depoimento como testemunha no âmbito do processo envolvendo o triplex no Guarujá, no qual Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão. Sua delação foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal em agosto. Corrêa afirmou que 'Lula tinha pleno conhecimento de que o mensalão não era caixa dois de eleição, mas sim um esquema de arrecadação de propina para manutenção dos partidos na base aliada. Ele ainda afirmou que Lula 'tinha convicção de que a propina arrecadada junto aos órgãos governamentais era para que os políticos mantivessem as suas bases eleitorais mantidas com as propinas e continuassem a integrar a base aliada do governo, votando as matérias de interesse do executivo no Congresso Nacional, para evitar o que ocorreu com Fernando Collor'. Segundo Corrêa a 'tese do caixa 2 foi discutida com Arnaldo Malheiros [então advogado de Delúbio Soares], Márcio Tomaz Bastos em virtude da pena baixa do delito e da possibilidade de prescrição'. "Então, para fechar a tese criada, foi comunicado a Lula de que o Arnaldo Malheiros e Marcio Thomaz Bastos, que o PT e Marcos Valério admitiriam que o Banco Rural e o BMG tinham empestado dinheiro a Marcos Valério, o qual teria repassado ao PT, através de Delúbio Soares, para pagar as contas do partido e resquícios das dívidas das campanhas eleitorais, sem contabilizar o dinheiro, formando um caixa dois" De acordo com os anexos da delação do ex-parlamentar do PP, Lula e Dirceu comunicaram 'réus do mensalão a tese de Márcio Tomaz Bastos e que todos poderiam ficar tranquilos'. "As reuniões envolvendo o julgamento do mensalão eram periódicas entre os envolvidos, sendo que pelo menos 2 reuniões foram realizadas no Palácio do Planalto com a presença do Presidente Lula; as outras reuniões periódicas ocorriam nas casas de parlamentares envolvidos, com a presença de José Dirceu". 

Lava Jato
O ex-parlamentar disse ainda que a nomeação de Paulo Roberto da Costa, delator e condenado na Lava Jato, à Diretoria da Estatal, passou pelo crivo do ex-presidente. Segundo Corrêa, inicialmente, o PP iria apadrinhar a nomeação de Rogério Manso na estatal a pedido do então ministro da Casa Civil José Dirceu - o então diretor ficaria responsável pela arrecadação de propinas para o partido. No entanto, após duas reuniões, Manso teria se recusado a se comprometer com o PP. Após a recusa de Manso, Corrêa afirma que ele, e os deputados Pedro Henry e José Janene pleitearam a nomeação de Paulo Roberto da Costa, que já era funcionário de carreira na estatal. No entanto, segundo o delator, o governo teria demorado a fazer a indicação na estatal. De acordo com Corrêa, o PP chegou a obstruir a pauta no Congresso como forma protesto à suposta lentidão do Planalto. "Nesse período, 17 Medidas Provisórias ficaram trancando a pauta. Em mais uma reunião de cobrança ao Ministro José Dirceu, com a presença Pedro Corrêa, Pedro Henry e Jose Janene, o ministro confessou que já tinha feito tudo que podia, dentro do governo, para cumprir a promessa de nomeação de Paulo Roberto, como de outros cargos, em compromisso com o PP". Segundo Corrêa, 'naquele momento, estaria fora da sua alçada de poder a solução daquela nomeação e que somente no 3º andar, com o Presidente Lula, seria resolvido isso. Somente Lula teria força para resolver essa nomeação'. "Foi marcada a reunião, no gabinete e na presença do presidente Lula, estavam presentes eu, o ex-deputado e líder do PP Pedro Henry,o ex-deputado e tesoureiro do PP José Janene, o ministro das Relações Institucionais Aldo Rebello, o ministro da Casa Civil José Dirceu e o então presidente da Petrobrás José Eduardo Dutra. Rogério Manso respondia a José Eduardo Dutra, inclusive arrecadava propina a este, motivo pelo qual a demora da nomeação pode ser justificada. Nesta reunião, o principal diálogo que se deu entre o Presidente Lula e o então presidente da Petrobrás José Eduardo Dutra foi relacionado a demora na nomeação de Paulo Roberto Costa. Lula questionou a demora para a nomeação de Paulo Roberto Costa por José Eduardo Dutra, o qual disse que essa cabia ao Conselho de Administração da Pedrobrás. Na ocasião, Lula disse a Dutra para mandar um recado aos conselheiros que se Paulo Roberto Costa não estivesse nomeado em uma semana, ele iria demitir e trocar os conselheiros da Petrobrás", relatou. Pedro Corrêa completa dizendo que 'pouco tempo depois da reunião, foi nomeado Paulo Roberto Costa diretor da Diretoria de Abastecimento e o PP abandonou a obstrução da pauta do Congresso'. Os vídeos e anexos da delação do ex-parlamentar foram tornados públicos no dia 27 de setembro pelo site da Câmara dos Deputados. Os arquivos integram uma pasta relacionada à segunda denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o ex-presidente e outros peemedebistas por organização criminosa. O material foi enviado pelo Supremo Tribunal Federal à Casa no dia 22 de setembro. A publicação do material pelo Legislativo gerou crise entre o presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Entre os arquivos anexados, estão vídeos da delação do doleiro Lúcio Funaro, que atinge em cheio o presidente, Eduardo Cunha e a cúpula do PMDB. O advogado de Temer, Eduardo Carnelós, afirmou que os vídeos haviam 'vazado' neste sábado, 14, com 'o claro propósito de causar estardalhaço com a divulgação pela mídia como forma de constranger parlamentares'. Já no domingo, 15, Carnelós distribuiu novo comunicado, agora esclarecendo que ao falar em vazamento criminoso 'desconhecia que os vídeos com os depoimentos de Funaro estavam disponíveis na página da Câmara dos Deputados'. 

Com a palavra, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula
"O material é antigo e segue a lógica de que réus presos na Operação Lava Jato precisam inventar acusações contra o ex-Presidente Lula para destravar delações com o Ministério Público e receberem benefícios, seja para deixar a prisão, seja para obter o desbloqueio patrimonial. Tanto Paulo Roberto Costa quanto Nestor Cerveró já disseram em depoimentos como testemunhas desconhecer qualquer participação de Lula em irregularidades na Petrobras. O próprio juiz Sérgio Moro já reconheceu que não há qualquer elemento que possa vincular o ex-Presidente Lula a recursos provenientes de contratos da Petrobras. Lula é vítima de "lawfare", que consiste no uso indevido das leis e dos procedimentos jurídicos para fins de perseguição política".

Fonte: MSN Notícias

domingo, 15 de outubro de 2017

Líder Comunitário denuncia mau cheiro que incomoda Cohab Massangano, em Petrolina

15 de Outubro de 2017
O Líder Comunitário Léo Vinícius denuncia o descaso das autoridades em resolver o problema do mau cheiro que assola a Cohab Massangano, na zona oeste de Petrolina. O comunitário relata que os moradores do citado bairro andam incomodados com a situação da fedentina constante proveniente da lagoa de estabilização do bairro, e que tal situação já perdura por mais de um mês. A comunidade solicita providências por parte das autoridades competentes.
Foto: Reprodução

Fonte: Blog Diniz K-9

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Moro dá 48 horas para Lula entregar recibos de aluguéis de imóvel

13 de Outubro de 2017
O juiz federal Sérgio Moro determinou que os advogados de defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva têm o prazo de 48 horas para entregar os recibos originais de pagamentos dos aluguéis do apartamento investigado na Operação Lava Jato. O imóvel está localizado ao lado do apartamento de Lula em São Bernardo do Campo (SP), segundo o G1. A defesa solicitou que a entrega dos recibos fosse feita em uma audiência formal com a presença de um perito. “Os recibos deverão ser entregues na Secretaria deste Juízo e que os acautelará para submetê-los a perícia caso seja de fato deferida.”, determinou o juiz. O Ministério Público Federal (MPF) acusa o político de receber propina da empreiteira Odebrecht, por contratos entre a empresa e a Petrobras e contesta a originalidade de 26 dos 31 recibos entregues previamente pela defesa. Para eles, os recibos são "ideologicamente falsos".

Fonte: MSN Notícias

Temer escala Jucá para ajuda a Aécio no Senado

13 de Outubro de 2017
O presidente Michel Temer trabalha nos bastidores para salvar Aécio Neves na votação no plenário marcada para a próxima terça-feira (17). No Senado, segundo a jornalista Andréia Sadi, o peemedebista escalou Romero Jucá para trabalhar junto ao senadores. Antes frequentador assíduo do Palácio do Jaburu, Aécio agora mantem contato via telefone com Michel Temer. O tucano tem a expectativa de se safar com margem apertada na votação que decidirá sobre seu eventual afastamento do mandato e recolhimento noturno. Em seguida, ainda poderá enfrentar batalha no Conselho de Ética devido a novo processo, aberto pelo PT, para perda de seu mandato.

Fonte: MSN Notícias

River Shopping com horário especial no Dia do Comerciário

13 de Outubro de 2017
Nesta segunda-feira (16), o River Shopping, em Petrolina, vai funcionar em horário especial devido ao feriado do Dia do Comerciário. As lojas e o Hiper Bompreço e o Expresso Cidadão estarão fechados, já Praça de Alimentação, o Cinema e a Drogasil irão funcionar das 12h00 às 22h00.
Ascom/Imagem: Google

Fonte: Blog Diniz K-9

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Agricultores do Projeto Fulgêncio ocupam subestação da Celpe contra corte de energia

11 de Outubro de 2017
Agricultores do Projeto Fulgêncio
Os agricultores do Projeto de Irrigação Fulgêncio, zona rural de Santa Maria da Boa Vista-PE, na última sexta-feira (06), ocuparam a subestação da Celpe, reivindicando que a empresa hidroelétrica não cortasse a energia da EB1, que bombeia água para a agricultura e consumo humano no referido projeto de irrigação. Os agricultores fizeram vigília no local até essa terça-feira (10), quando receberam uma liminar da Justiça, afirmando que a empresa não iria cortar a energia até a negociação que irá ocorrer no dia 11 de novembro do corrente ano. Os agricultores em conversa com a nossa redação, informaram que "quem desligou a energia não foi um terrorista, nem um suicida, não foi quem não conhece de eletricidade, mais sabia o que estava fazendo, e que nem colocou em risco a vida dele e nem a vida de ninguém" (sic), como crítica à resposta da Celpe. Os agricultores ainda frisaram que "caso o governo não resolva, eles estão prontos para lutarem por seus direitos." Ainda segundo os agricultores, eles estariam sendo humilhados pelo governo. 
Por Gilberto Pereira/Cleber Sena/Foto: Gilberto Pereira

Fonte: Blog Diniz K-9

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Bandidos explodem carro-forte em Petrolina

09 de Outubro de 2017
Um carro-forte foi explodido por volta das 16h00 desta segunda-feira (09) na BR-428, próximo ao Distrito de Nova Descoberta, em Petrolina. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o carro-forte foi interceptado por dois veículos na rodovia, os bandidos efetuaram vários disparos de arma de fogo, obrigando o motorista a parar o veículo. Ainda de acordo com a PRF, quando o carro-forte parou, os vigilantes fugiram e se esconderam na caatinga. Os bandidos entraram no veículo, explodiram o cofre e levaram o dinheiro, que não foi divulgada a quantia. Várias incursões foram feitas pela Polícia Militar por estradas vicinais da localidade, onde próximo ao Sítio Ema, os policiais encontraram um dos veículos utilizados na ação abandonado e incendiado, sendo ele um Jeep Renegade com placas de Salvador-BA. Até o fechamento desta edição os bandidos não haviam sido localizados.
Ascom 5º BPM/PMPE/Imagens: Reprodução/WhatsApp

Fonte: Blog Diniz K-9

Acidente entre moto e carro deixa um homem morto na BR-407 em Petrolina

09 de Outubro de 2017
Um acidente de trânsito no quilômetro 98 da BR-407 deixou um homem morto e outro ferido na noite de domingo (08) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, uma motocicleta entrou na contramão da rodovia e colidiu na lateral de um carro de passeio. O piloto ficou ferido e o passageiro, de 48 anos, faleceu no local. Na sequência, um veículo colidiu em uma moto que estava na rodovia, mas ninguém se feriu. A Polícia foi até o Hospital Universitário e realizou o teste do bafômetro com o condutor da moto. O resultado foi de 0,70 mg/l, o que configura crime de trânsito. Ele também não possuía a Carteira Nacional de Habilitação. Após a alta médica, ele será encaminhado à delegacia de Polícia Civil da região. A motocicleta foi retirada da rodovia para liberar o trânsito na área.

Fonte: Blog Petrolina em Destaque

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Biometria identifica pessoa com 52 títulos de eleitor, identidades e CPFs

09 de Outubro de 2017
Após o cadastramento biométrico de cerca de 64 milhões de eleitores para a votação por meio de impressões digitais, a Justiça Eleitoral encontrou aproximadamente 25 mil registros de título de eleitor duplicados ou múltiplos, segundo Giuseppe Dutra Janino, secretário da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "No momento de confrontar as digitais, se percebe que é a mesma pessoa. Muitas vezes, é evidente a intenção de fraude, da falsidade ideológica", afirmou Janino à reportagem. Segundo o responsável pela secretaria, uma única pessoa foi encontrada com 52 títulos de eleitor. "Ele tinha 52 títulos de eleitor, logo 52 identidades, 52 CPFs. Se tem 52 CPFs, poderia retirar 52 benefícios do governo como o Bolsa Família ou o INSS" O cadastramento de biometria, diz, tem ajudado a encontrar fraudes no sistema documental do País. "Isso mostra a fragilidade documental brasileira e faz um saneamento na identificação, retirando esses cidadãos das práticas criminosas" O número de eleitores com a biometria cadastrada, até o momento, representa 44% das mais de 146 milhões de pessoas aptas a votar, e o objetivo é alcançar cerca de 80 milhões até o ano que vem. O cadastramento, porém, ainda não é obrigatório em todos os municípios. 

Objetivo
Segundo o TSE, a identificação biométrica é necessária para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral. "Não há duas digitais no mundo. Evita-se, assim, a possibilidade de uma pessoa se passar por outra no momento da votação", disse Janino O cadastro das biometrias começou em 2008, em um projeto piloto em três municípios do Brasil que, juntos, tinham mais de 40 mil eleitores: Colorado do Oeste (RO), São João Batista (SC) e Fátima do Sul (MS). A Justiça Eleitoral estima que até 2022 todos os eleitores já tenham cadastramento biométrico, porém o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, disse que isso seria possível até 2020. 

Quando se cadastrar
O calendário para o cadastro é responsabilidade de cada Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que elege a ordem dos municípios onde será feito o cadastramento e faz as divulgações. Para saber dos prazos em seu município, é preciso consultar o tribunal de sua região, o que pode ser feito pelo site. Além da coleta das digitais, é feita a assinatura eletrônica e uma foto digitalizada. Todo o processo, segundo o TSE, dura cerca de 15 minutos. Em muitas cidades, como a capital de São Paulo, o cadastramento está na fase ordinária - isto é, não é obrigatório, mas já pode ser feito. A vantagem é evitar filas, por exemplo. 

Quem não se cadastrar
Todos os eleitores, inclusive aqueles que têm voto facultativo (analfabetos, maiores de 16 e menores de 18 anos e os maiores de 70 anos de idade), devem fazer o recadastramento biométrico para manterem seu título regularizado. Aqueles que perderem o prazo em seu município estarão impedidos de votar até que regularizem a situação na Justiça Eleitoral. O recadastramento é feito pessoalmente nos postos de atendimento de sua Zona Eleitoral. Segundo o TSE, eleitores enfermos podem aguardar seu restabelecimento e a Justiça Eleitoral afirma estar buscando locais com acessibilidade para atender pessoas com necessidades especiais. 

Correções
Nas últimas eleições, alguns eleitores não tiveram suas digitais reconhecidas e enfrentaram problemas para votar usando a biometria, o que acabou gerando filas e reclamações. Segundo Janino, o porcentual de não reconhecimento de digitais girou entre 8% e 10% em 2016, ano em que 46 milhões de eleitores possuíam biometria. Ele diz que a Justiça Eleitoral "aprendeu com as experiências anteriores" e atribui o problema, principalmente, a erro no procedimento - quando o mesário não colocava o dedo corretamente no leitor biométrico - e falhas nos equipamentos. "Pode ter sido erro no cadastro, mas isso é excepcional", diz o secretário. 

Situação por Estado
Apenas Alagoas, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal praticamente finalizaram o processo de recadastramento biométrico, com a coleta das digitais de mais de 99% de seus eleitores. Os dados são do dia 8 de outubro de 2017. Segundo o TSE, Rio de Janeiro (10,88%), Minas Gerais (16,73%) e Mato Grosso do Sul (19,48%) são os três Estados com o menor índice de recadastramento biométrico entre os eleitores. Nas capitais Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o processo ainda é ordinário, ou seja, não é obrigatório. São Paulo é o quarto Estado com o menor índice de recadastramento, com 28,08%. Na capital, onde há 8,89 milhões de eleitores e o processo ainda não é obrigatório, 35% já fizeram seu registro biométrico.

Fonte: Estadão Conteúdo/Correio 24 Horas

Moro determina à defesa de Lula que esclareça expressamente se tem originais de recibos contestados pelo MPF

09 de Outubro de 2017
O juiz federal Sérgio Moro determinou nesta segunda-feira (9) que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esclareça se possui os originais dos recibos que comprovam o pagamento de aluguéis de um apartamento vizinho ao que o petista mora, em São Bernardo do Campo. Caso eles existam, o juiz determinou que eles sejam entregues. A propriedade do apartamento faz parte da denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa o político de receber propina da Odebrecht. De acordo com a denúncia, o imóvel foi comprado por Glaucos da Costamarques, a pedido do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula. O apartamento é alugado pela família do ex-presidente há vários anos e abriga atualmente os seguranças que fazem a escolta pessoal do petista. Para os procuradores, Costamarques comprou o apartamento com dinheiro da Odebrecht. A denúncia afirma que a compra do imóvel seria um pagamento de propina ao ex-presidente, em decorrência dos contratos que a empreiteira mantinha com a Petrobras. Para contestar a versão, a defesa de Lula apresentou os recibos, para comprovar que a família de Lula paga os aluguéis regularmente. As datas são de 2011 a 2015. Alguns dos recibos possuem erros de grafia semelhantes, além de datas que não constam no calendário. A defesa de Glaucos da Costamarques, que também é réu no mesmo processo, afirmou ao juiz Sérgio Moro que o cliente assinou todos os recibos em um único dia, a pedido do advogado de Lula, Roberto Teixeira, no fim do ano de 2015. Naquela ocasião, Costamarques estava internado em um hospital de São Paulo, para fazer um tratamento cardíaco. O MPF, por sua vez, contesta a originalidade dos documentos. Os procuradores abriram um incidente de falsidade criminal, procedimento para investigar a origem de provas anexadas a um processo. Os procuradores querem que seja feita uma perícia nos originais dos recibos. Eles acreditam que há indícios de fraude na confecção dos documentos. Na decisão, Moro apenas determinou aos advogados de Lula para que apresentem os originais dos recibos, caso eles estejam disponíveis. Ele diz que ainda não é o momento a se determinar a perícia. "Há dúvida, tratando-se de suposto falso ideológico, quanto à adequação de perícia técnica para a solução da controvérsia. Não obstante, trata-se de questão a ser analisada em seguida", afirma. 

Outro lado
Em nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, diz que apoia a realização de perícia nos recibos, porque "eles são idôneos e foram emitidos regularmente pelo proprietário do imóvel com declaração de quitação". A defesa diz que vai ajudar na análise dos recibos. "Temos segurança de que esses documentos são íntegros e colaboraremos para a realização da perícia caso ela seja deferida", diz. O advogado também reclama de um pedido semelhante que fizeram a Moro, no dia 1º de setembro, em que questionam a validade de provas apresentadas pelos procuradores. Segundo eles, até o momento, o juiz ainda não liberou a perícia. "Há nos autos, por exemplo, duas versões do mesmo documento, um com uma única assinatura e outro com duas assinaturas", diz. 

Veja a íntegra da nota da defesa de Lula
A realização de perícia nos recibos relativos à locação contratada por D. Marisa irá confirmar inequivocamente que eles são idôneos e foram emitidos regularmente pelo proprietário do imóvel, com declaração de quitação. Temos segurança de que esses documentos são íntegros e colaboraremos para a realização da perícia caso ela seja deferida. Em 1º/9 a defesa do ex-Presidente Lula havia pedido ao juiz Sérgio Moro investigação em relação a documentos apresentados pela Força Tarefa da Lava Jato. Há nos autos, por exemplo, duas versões do mesmo documento, um com uma única assinatura e outro com duas assinaturas. Nenhuma providência foi tomada até o momento. Para observar a igualdade, esperamos que o juiz Sérgio Moro autorize a realização de perícia também nos documentos que o MPF apresentou e que tiveram a idoneidade questionada pela defesa do ex-Presidente Lula. 
Cristiano Zanin Martins

Fonte: G1

Pintor é morto a tiros próximo ao Conjunto Penal de Juazeiro-BA

09 de Outubro de 2017
Nesta segunda-feira (09) no período um homem foi morto a tiros às margens da BR-407, nas proximidades do CPJ – Conjunto Penal de Juazeiro, cidade localizada no norte da Bahia. A vítima foi identificada como José Hugo Alves de Moura, de 60 anos. A vítima foi surpreendida quando trafegava em sua bicicleta com vários disparos de arma de fogo. A maioria dos disparos na cabeça. O corpo da vítima foi encaminhado para o setor de necropsia do Instituto Médico Legal, de Juazeiro. O DHPP iniciou as investigação para descobrir a autoria e a motivação deste crime. 

Fonte: Vale em Foco

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Aulão Intensivo pro Enem acontecerá neste domingo (08)

05 de Outubro de 2017
Fonte: Dom Bosco Diocesano

Brasil ignora altitude, mas vê atuação de gala do goleiro da Bolívia e fica no 0 a 0 em La Paz

05 de Outubro de 2017
A altitude de 3.640 metros de La Paz não foi problema para a Seleção. Por vezes, o gramado do Estádio Hernando Siles atrapalhou mais. O real problema atendeu pelo nome de Carlos Lampe. O goleiro do Huachipato (do Chile) parou o Brasil de Tite nesta quinta-feira e foi o grande responsável pelo empate por 0 a 0 pelas eliminatórias. Uma coisa é certa: Neymar e Gabriel Jesus terão pesadelos com o camisa 1 boliviano por alguns dias. O Brasil ignorou a altitude de La Paz e dominou o jogo. A Bolívia só assustou poucas vezes em chutes de longe - chegou a acertar o travessão de Alisson. Mas foi só. Tirando alguns erros bobos no início, a Seleção logo se adaptou à altitude e impôs sua qualidade técnica. Só faltou combinar com o goleiro Carlos Lampe para que a boa atuação terminasse em vitória. Foram 19 finalizações e 12 chances claras de gol. A grande maioria parou em Lampe. Neymar tentou de fora da área, de dentro da área, por cobertura, soltando a bomba... Paulinho tentou de cabeça. Jesus perdeu duas chances na cara do gol. Willian tentou em chute cruzado. Todos eles pararam em Lampe. 

CLASSIFICAÇÃO E PRÓXIMOS JOGOS
Com o empate, a Seleção foi aos 38 pontos e segue na liderança isolada das eliminatórias. A Bolívia, penúltima colocada, chegou a 14. O Brasil encerra a sua participação nas eliminatórias diante do Chile, na próxima terça-feira, às 20h30 (de Brasília), na Arena do Palmeiras. No mesmo dia e horário, a Bolívia se despede contra o Uruguai em Montevidéu.
Imagem: Reprodução/TV Globo

Fonte: Globo Esporte

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Sobe para 6 número de crianças mortas após vigia atear fogo em creche de Janaúba-MG

05 de Outubro de 2017
Mais duas crianças morreram na noite desta quinta-feira (5) depois de terem sido queimadas em uma creche de Janaúba, no Norte do Minas Gerais. Assim, sobe para seis o número de alunos mortos. Segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, os dois, um menino e uma menina, estavam sendo transportados de Janaúba para Montes Claros. Ambos tinham quatro anos de idade. Os nomes ainda não foram divulgados. A creche em que eles estavam foi incendiada pelo vigia noturno Damião Soares dos Santos, de 50 anos, segundo a polícia. Ele também morreu horas depois. Segundo o Instituto Médico-Legal da cidade, também morreram no ataque: 
*Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos 
*Luiz Davi Carlos Rodrigues, 4 anos 
*Juan Pablo Cruz dos Santos, 4 anos 
*Juan Miguel Soares Silva, 4 anos 
Outras 24 pessoas seguem internadas, 21 das quais crianças, segundo o Corpo de Bombeiros.
Imagem: Reprodução/TV Globo


Fonte: G1

Reforma política: veja o que muda nas regras da eleição 2018

05 de Outubro de 2017
O Congresso correu contra o tempo para votar propostas da reforma política até esta sexta-feira (6), a fim de que as novas regras estivessem em vigor na eleição do ano que vem. Para isso, era necessária a aprovação das propostas um ano antes da eleição, que escolherá presidente, governadores, deputados federais, senadores e deputados estaduais. Veja o que muda nas regras para a eleição do ano que vem: 

Cláusula de barreira
Como era: todos os partidos recebiam uma fatia do fundo partidário, usado para manter a estrutura das legendas. O tempo de propaganda em rádio e TV era calculado de acordo com a bancada na Câmara. 
Como fica: passa a existir um desempenho eleitoral mínimo para que os partidos tenham direito ao tempo de propaganda e ao fundo partidário. Esse desempenho mínimo exige o cumprimento de pelo menos uma de duas exigências: 

*Na eleição de 2018, os partidos precisam alcançar, no mínimo, 1,5% do total de votos válidos distribuídos em 9 estados ou mais. E em cada um desses estados a legenda precisa ter, no mínimo, 1% dos votos válidos. OU 
*Eleger 9 deputados distribuídos em, no mínimo, 9 estados. 
Essas exigências vão aumentar gradativamente até 2030. A mudança deve impactar principalmente os pequenos partidos, menos representativos. 


Fundo eleitoral
Como era: não existia. Os partidos e candidatos podiam receber doações apenas de pessoas físicas para financiar as campanhas e não havia verba pública destinada a isso. 
Como fica: criou-se um fundo eleitoral com dinheiro público para financiar as campanhas. Foi a alternativa encontrada pelos políticos para conseguir dinheiro para a eleição, após o STF ter proibido o financiamento empresarial. 
2% igualmente entre todos os partidos do país 
35% entre os partidos com ao menos um representante na Câmara dos Deputados, proporcionalmente aos votos obtidos por eles na última eleição para a Casa 
48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 28 de agosto de 2017 
15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 28 de agosto de 2017 O projeto precisa ser sancionado pelo presidente Michel Temer até este sábado (7). 

Arrecadação
Como era: os candidatos podiam começar a arrecadar dinheiro para a campanha em meados de agosto do ano da eleição. Porém, a liberação do dinheiro ficava condicionada ao registro da candidatura. 
Como fica: os candidatos poderão fazer arrecadação prévia de recursos para a campanha em "vaquinhas" online a partir de 15 de maio do ano eleitoral. Os partidos também poderão vender bens e serviços e promover eventos para arrecadar fundos para a campanha dos candidatos. 

Novo limite para doações 
Como era: pessoas físicas podiam doar até 10% de seus rendimentos brutos para cada candidato a cargo ou para a chapa majoritária. 
Como fica: esse limite será de 10 salários mínimos. A doação acima desse teto está sujeita a multa. 

Limite para gastos 
Como era: não havia limite para gasto de campanha. 
Como fica: a partir da eleição de 2018, haverá limite de gasto para as campanhas de cada candidato, por cargo. Os valores são: 
*Presidente: R$ 70 milhões no 1º turno, e metade deste valor no 2º turno, se houver. 
*Governador: varia de R$ 2,8 milhões até R$ 21 milhões, de acordo com o número de eleitores do estado. 
*Senador: de R$ 2,5 milhões a R$ 5,6 milhões, de acordo com o número de eleitores do estado. 
*Deputado federal: R$ 2,5 milhões, independentemente do estado.
*Deputado estadual: R$ 1 milhão, independentemente do estado. 

Debates
Como era: as emissoras de rádio e TV eram obrigadas a convidar para os debates os candidatos de partidos com mais de 9 deputados na Câmara. 
Como fica: esse número foi reduzido para 5. 

Discurso de ódio e fake news
Como era: não havia regras específicas para publicações em redes sociais durante a campanha. 
Como fica: o Congresso aprovou lei que exige dos aplicativos e redes sociais a suspensão das publicações denunciadas por promoverem discurso de ódio ou divulgar informação falsa até que seja identificado o autor. A intenção é evitar que perfis falsos sejam usados para difamar candidatos. 

Voto impresso
Como era: não havia. O voto ficava registrado somente na urna eletrônica. 
Como fica: foi aprovada a impressão do registro do voto para a eleição de 2018, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já avisou que não terá orçamento para implantar a medida em todo o país.
Imagem: Reprodução/TV Glogo

Fonte: G1