quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

É arriscado beijar bebês recém-nascidos? Veja que cuidados tomar na hora da visita

10 de janeiro de 2019
"Parem de querer beijar bebê que não é seu" — este é o pedido de Rafaela Moreira feito em um post no Facebook da última sexta-feira (4). Ela afirma que o filho, Gustavo, foi infectado com herpes aos 17 dias de vida — por causa do beijo de uma visita, segundo declarações feitas ao jornal "Extra". A publicação viralizou, com mais de 185 mil compartilhamentos e 25 mil "likes". Rafaela contou ao jornal que, um dia antes de aparecerem as bolhas no rosto do neném, ele chorava muito, e ela chegou a achar que poderiam ser cólicas. Quando viu as marcas, levou um susto. "O rosto dele estava todo infeccionado, aí eu o levei de imediato ao hospital, onde a médica contou que o herpes foi contraído pelo beijo. Ela recomendou que nessa fase a gente tem que evitar visitas", relatou. O G1 ouviu especialistas para entender por que o vírus que causa o herpes — que afeta mais de 4 bilhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) — é tão perigoso em bebês. Também listamos algumas dicas de cuidados que devem ser adotados na hora de visitar quem acabou de chegar ao mundo. Kléber Luz, infectologista e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), explica que o herpes, bastante comum em adultos, traz risco para recém-nascidos porque o sistema imunológico deles ainda é muito frágil. Existem dois tipos de vírus que causam o herpes: o tipo 1 e o tipo 2. A infecção pelo 1 é a responsável pela maioria dos casos de herpes oral — que causa feridas na boca que parecem aquelas acarretadas pelo frio. Já o tipo 2 é o que dá origem à maioria dos casos de herpes genital. Segundo a OMS, cerca de 3,7 bilhões de pessoas no mundo abaixo dos 50 anos têm o tipo 1 do vírus, e 417 milhões, o tipo 2. 

Contágio 
"A transmissão é feita pelo contato — principalmente íntimo, como um beijo — da pessoa infectada com a que nunca teve herpes", explica Kléber Luz. Ele lembra que, mesmo que as feridas não estejam aparentes, a pessoa pode ser contaminada. O maior risco, no entanto, é quando as feridas — chamadas de úlceras ou bolhas — estão aparentes. A doença, seja em sua variação oral ou genital, não tem cura, mas pode ser tratada com antivirais, que ajudam a reduzir a severidade e a frequência dos sintomas. Fatores como exposição ao sol e estresse podem desencadear as feridas. 

Como proteger os bebês? 
Kléber explica que, devido ao fato de a maioria das pessoas já ter sido infectada por herpes — mesmo que não apresente sintomas —, a maior probabilidade é de que a criança pegue a doença da própria mãe, por meio do contato com o canal vaginal durante o parto normal. Segundo a OMS, isso acontece com cerca de 10 a cada 100 mil nascidos em todo o mundo. Mas a doença também pode ser transmitida se a pessoa infectada beijar o bebê — como Rafaela relata ter sido o caso do filho. Por isso, é importante adotar alguns cuidados na hora de visitar a criança. 

Veja: 

Em primeiro lugar, espere um tempo
O ideal é não visitar a criança assim que ela nascer — espere pelo menos um ou dois meses, inclusive para dar chance à mãe de se recuperar do parto. "Recém-nascido não é pra ser visitado, é pra ser cuidado. Uma mãe, uma tia, uma avó, encerra aí. Hoje em dia é uma caravana pra visitar — e pega, beija, abraça", recomenda Luz. "A criança é muito frágil, o sistema imunológico está debilitado. Quem tem que ter contato é a mãe. Ficar em silêncio. Deixa a criança fazer um mês, dois meses, que aí pelo menos já tomou as primeiras vacinas." 

Evite segurar a criança
"Ninguém tem que pegar o bebê no colo. Ele tem que ficar na dele, quietinho, longe de todo mundo. Só quem pega é a família íntima. Tocar na mão do bebê, por exemplo, é a mesma coisa que dar um beijo na boca dele, porque ele coloca muito a mão na boca. E, se estiver doente, não vá visitar", diz a pediatra e professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) Ana Escobar. 

Se for pegar, lave as mãos e evite beijar o neném
"Todo bebê é um imunodeprimido — as defesas são baixíssimas", explica Ana. Por isso tem que ser tudo esterilizado, para não contaminar. Não existe pegar num recém-nascido sem lavar as mãos e ter passado álcool em gel. Beijar bebê não se deve — só gente muito próxima, mas mesmo assim só com certeza absoluta de que não está doente. Pode pegar com roupa limpa, tendo lavado a mão", diz a pediatra. 

E, por fim, cuidado ao levar crianças junto
"Deixe as crianças longe. Os pais têm que ter bom senso — criança gripada, resfriada, não deve visitar, nem chegar perto ou respirar perto do bebê", orienta a médica.

Fonte: G1

Em funcionamento na cidade de Ouricuri-PE para todo o Araripe, o Centro de Atendimento Especializado Diversificado – CAED

09 de janeiro de 2019
Em funcionamento na cidade de Ouricuri-PE o mais novo espaço de atendimento (inédito na região do Araripe) Centro de Atendimento Especializado Diversificado – CAED – Ouricuri-PE, localizado ao início da Rua Adalberto Pedro da Silva, nº 71A, foi projetado para atendimentos específicos ao público Pessoa com Deficiência – PCD (de todos os tipos). No local funciona o atendimento de AEE (Atendimento Educacional Especializado) com o comprometimento de desenvolver as habilidades e competências das PCD’s, planejamentos específicos para cada pessoa. Por tratar-se de atendimentos privados, todas as pessoas podem buscar o serviço e não apenas os que são estudantes da rede regular de ensino. Os serviços serão ofertados para crianças, jovens, adultos e idosos. Os atendimentos educacionais serão específicos para: deficiência intelectual: retardos mentais, autismos (em todos seus tipos e graus), deficiência motora/física, deficiência visual, deficiência auditiva e altas habilidades, sendo que a deficiência auditiva o CAED – Ouricuri terá como profissional o Intérprete em LIBRAS Pedro Leonardo Melo, onde estará fazendo o processo de alfabetização ao público específico, os demais atendimentos ficarão com a Profissional Psicopedagoga Clínica e Institucional especializada ainda em AEE/Múltiplas deficiências, acadêmica de Direito, cursando Psicanálise e ativista em prol da Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e Responsável pelo Centro Atendimento Especializado Diversificado – CAED – Ouricuri, a Srª Roberta Feitoza da Silva. No espaço acontecerão também atendimentos para reforço individualizados, com foco em pessoas com: hiperatividade, déficit em atenção, dislexia ou pessoas que optem reforço individualizado com intuito de um melhor rendimento. Haverá atendimentos clínicos específicos, no qual o CAED – Ouricuri contará com a Psicóloga infantil Drª Rayana Ramos, que estará agregando a equipe, consequentemente ajudando as crianças/famílias que necessitarem dos seus serviços e a Psicóloga Andreza Suery Oliveira, na parte de atendimento as famílias/casais, ambas, terão importante papel de consolidação a parte do trabalho educacional desenvolvido no CAED – Ouricuri-PE. Os preços dos atendimentos, garante a Psicopedagoga a Srª Roberta Feitoza que ficaram super acessíveis, exatamente para contemplar a categoria de menor poder aquisitivo de renda. O CAED – Ouricuri, informa ainda que contribuirá para aquisição do benefício ofertado pelo Governo Federal as PCD que se enquadrarem no perfil do BPC, assim como auxiliará para aquisição das carteiras de passe Livre interestadual para a PCD e acompanhante (para os casos necessários). Ao ensejo a Equipe CAED – Ouricuri, convida a população Ouricuriense e cidades circunvizinhas a virem conhecer o espaço que foi desenvolvido com muito carinho, com intuito de propiciar autonomia e inclusão social a cada cidadão de toda a região do Araripe. 
Maiores informações: (87) 99922-7382 ou 3874-1349 

Confira algumas imagens do ambiente do Centro de Atendimento Especializado Diversificado – CAED – Ouricuri-PE
 Fonte: Blog Ouricuri em Foco

sábado, 5 de janeiro de 2019

Ceará tem terceira noite seguida de ataques; Ministro Sergio Moro envia Força Nacional

05 de janeiro de 2019
Pela terceira noite consecutiva, o Ceará sofre uma onda de ataques criminosos em vários pontos de Fortaleza e cidades do interior, na noite desta sexta-feira (4) e madrugada deste sábado (5). Os crimes ocorreram mesmo após a chegada de agentes da Força Nacional, enviadas ao Ceará por autorização do ministro da Justiça, Sérgio Moro. Entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado, bandidos queimaram veículos em uma concessionária na capital, um carro em Maracanaú e atacaram o fórum de Pacoti, no interior do estado. (veja lista dos ataques no fim da matéria) O número de ataques criminosos chegou a 78, desde o início da onda de violência até este sábado. Bandidos queimaram veículos do transporte público; carros de particulares e concessionárias; e atacaram diversos prédios públicos, como bancos, delegacias e prefeituras. Uma bomba foi explodida na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, mas o equipamento passou por obras e não corre o risco de desabar. Segundo a Secretaria da Segurança do Ceará, 50 suspeitos foram detidos desde quarta-feira, entre adultos e adolescentes. Um casal de idosos e um motorista ficaram feridos até o momento. A equipe da Força Nacional chegou a Fortaleza na noite de sexta-feira, mas só deve atuar nas ruas a partir deste sábado para apoiar as forças de segurança estaduais no combate aos ataques. Por volta das 20h30, a primeira aeronave, Hércules, chegou trazendo aproximadamente 50 homens. Cerca de 200 agentes, vindos de avião, também já desembarcaram na capital cearense durante a madrugada. Outros 98 agentes da Força Nacional vieram dos estados de Sergipe e Rio Grande do Norte. O Secretário da Segurança, delegado André Costa, afirmou que foram enviadas equipes da Polícia Civil para o interior da Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3), em Itaitinga, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade prisional. Até o fim da tarde de sexta-feira, 72 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim. A polícia não confirmou se a ordem para os atentados no estado ocorreu de dentro do presídio. O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, acredita que os atentados são represália à fala do novo secretário de Administração Penitenciária (SAP), Luís Mauro Albuquerque, que afirmou que "o Estado não deve reconhecer facção" em presídio. Luís Mauro ainda se posicionou contra a separação de detentos por facção criminosa nas unidades prisionais do Estado e disse que a fiscalização nas unidades será mais rigorosa. De acordo com uma fonte do Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança ouvida pelo G1, membros de duas facções rivais fizeram um "pacto de união", com o objetivo de "concentrar as forças contra o Estado". A ordem dos ataques partiu de um detento da Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima (antiga CPPL I), na tarde de quarta-feira, ainda segundo a fonte do Serviço de Inteligência. No dia seguinte, agentes penitenciários fizeram uma vistoria "surpresa" na unidade, o que resultou em um motim dos presidiários. A revolta foi controlada no mesmo dia e nenhum detento fugiu. 
Veículos incendiados
Na noite desta sexta-feira, um shopping localizado na Avenida Bezerra de Menezes, em Fortaleza, foi atacado e, pelo menos, um carro que estava no estacionamento do local foi incendiado. Ainda durante a noite de sexta, um prédio localizado na Avenida Francisco Sá, na Barra do Ceará, foi incendiado. No local funcionava a antiga sede do Sine-IDT. O fogo chegou a atingir a parede das casas de uma vila que fica atrás do prédio. O Corpo de Bombeiros controlou as chamas e o fogo foi apagado. No Bairro Mucuripe, também na capital, dois veículos que estavam no pátio de uma concessionária foram queimados pelos bandidos na madrugada deste sábado.Segundo a polícia, os suspeitos chegaram em um outro veículo por uma rua lateral que dá acesso ao estabelecimento e incendiaram os veículos. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e conseguiu apagar as chamas. 

Serviços públicos afetados 
Devido aos atentados, serviços públicos foram afetados na Grande Fortaleza. A frota de ônibus foi reduzida e, neste sábado, apenas 108 veículos operam na capital cearense em 41 linhas. As vans do transporte alternativo também informaram que reduziram a operação. 

Sequência de ataques no Ceará

Noite de quarta-feira (2) 
*Incêndio de ônibus coletivo no Bairro Edson Queiroz, em Fortaleza 
*Incêndio de ônibus coletivo no Bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza 

Quinta-feira (3) 
*Explosão em viaduto próximo ao Bairro Metrópole, em Caucaia 
*Incêndio a veículo em Caucaia, Na Rua 114 no Conjunto Planalto Caucaia 
*Incêndio de seis veículos, em Horizonte 
*Artefato inflamável arremessado em posto de combustível no Bairro Damas, em Fortaleza 
*Tiros em agência bancária no Bairro Otávio Bonfim, em Fortaleza 
*Danos a câmeras de videomonitoramento no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza Danos a câmeras de videomonitoramento no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza 
*Ataque a fotossensor no Bairro Moura Brasil, em Fortaleza 
*Ataque a fotossensor no Bairro Messejana, em Fortaleza 
*Ataque a fotossensor, em Caucaia 
*Ataque a semáforo no Bairro Quintino Cunha, em Fortaleza 
*Ataque incendiário contra ônibus no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza 
*Ataque a ônibus no Bairro Serrinha, em Fortaleza 
*Incêndio de ônibus coletivo no Bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza 
*Incêndio de ônibus coletivo no Bairro Barroso, em Fortaleza 
*Incêndio a coletivo no Bairro Mucuripe, em Fortaleza 
*Ataque de ônibus no Bairro Castelão, em Fortaleza 
*Ataque a ônibus em Fortaleza 
*Ataque a ônibus em Morada Nova 
*Van incendiada no Sítio São João, em Messejana, em Fortaleza 
*Ônibus queimado na Rua Santa Philomena, no Bairro Henrique Jorge, em Fortaleza 
*Caminhão de lixo incendiado em Messejana, em Fortaleza; fogo atingiu também carro particular 
*Ataque a concessionária no Bairro Papicu, em Fortaleza 

Sexta-feira (4)
*Explosão de carro durante incêndio de veículos no 27º Distrito Policial, em Fortaleza 
*Tentativa de incêndio a veículos no 8º Distrito Policial, em Fortaleza 
*Agência da Caixa Econômica incendiada na Avenida Francisco Sá, em Fortaleza 
*Agência bancária do Bradesco metralhada na Pontes Vieira, em Fortaleza 
*Tentativa de incêndio a lotérica no Bairro Jardim Iracema, em Fortaleza 
*Prédio do Detran foi atacado, em Fortaleza 
*Carro incendiado em Iguatu 
*Carro com explosivos apreendido e cruzamento interditado, em Fortaleza 
*Posto de combustível atacado no Bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza 
*Agência da Caixa Econômica incendiada na Pajuçara, Maracanaú 
*Ataque contra Palácio Municipal da Prefeitura de Maracanaú 
*Agência do Bradesco da cidade de Caucaia atingida por tiros 
*Suspeito morto em troca de tiro com policiais ao tentar destruir radar semafórico, no Eusébio 
*Tentativa de incêndio a veículos do 24º Distrito Policial, em Pacatuba 
*Ônibus escolar incendiado, em Tianguá 
*Poste de videomonitoramento derrubado no José Walter, em Fortaleza 
*Centro Cultural da cidade de Pindoretama incendiado 
*Ônibus incendiado no Bairro Bom Jardim, em Fortaleza 
*Caminhão incendiado por bandidos na Avenida Via Expressa, em Fortaleza 
*Na cidade de Canindé, criminosos puseram fogo em um caminhão e um trator 
*Caminhão também incendiado em Canindé 
*Ônibus da Prefeitura de Jaguaruana foi incendiado à 0h30 no Centro da cidade 
*Um ônibus e um caminhão foram incendiados em Piquet Carneiro; dois foram presos com queimaduras 
*Na cidade de Morrinhos, criminosos arremessaram um coquetel molotov no prédio do INSS 
*Criminosos atearam fogo no prédio da garagem da Prefeitura de Aracoiaba 
*Três homens homens tentaram atacar prédios públicos em Baturité; um foi preso com coquetéis molotov 
*Ônibus é queimado no bairro Jardim Bandeirantes, em Maracanaú 
*Criminosos tentam incendiar posto na Av. Miste Hill, no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza 
*Caminhão de lixo incendiado por criminosos em Pacajus, na Grande Fortaleza 
*Fotossensor incendiado em Juazeiro do Norte
*Ônibus incendiado na Avenida Francisco Sá, no bairro Carlito Pamplona 
*Veículo incendiado na sede da Guarda Municipal de Sobral 
*Carro da Companhia de Água e Esgoto (Cagece) incendiado em Fortaleza 
*Caminhão da Cagece também queimado por criminosos no Bairro Conjunto Palmeiras, na capital 
*Ônibus incendiado na Avenida Francisco Sá, no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza 
*Núcleo da Cagece incendiado em Caucaia 
*Passarela de pedestres incendiada na rodovia BR-116, no Bairro da Messejana 
*Veículos de transporte de passageiros incendiados em Massapê 
*Veículos incendiados em estacionamento de shopping na Bezerra de Menezes 
*Carro dos Correios incendiado no Barroso 
*Prédio incendiado na Barra do Ceará, em Fortaleza 

Sábado (5)
*Garagem de transportes públicos incendiada em Ibaretama 
*Carro incendiado por criminosos em Maracanaú 
*Agência da Caixa Econômica Federal atacada com tiros na Praia de Iracema, em Fortaleza 
*Carros incendiados em frente à concessionária no Centro de Fortaleza 
*Três carros incendiados no Fórum na cidade de Pacoti durante a madrugada 
*Prédio da Secretaria de Meio Ambiente de Pacoti atacada por criminosos. Salas foram quebradas e um carro foi incendiado 
*Ônibus de transporte escolar foi incendiado durante a madrugada em Icapuí 
*Caminhão com carregado com galinhas incendiado em Caucaia. Cerca de 2 mil frangos morreram 
*Criminosos atacam a sede da Prefeitura de Pacatuba. Bombas caseiras foram arremessadas contra o prédio da prefeitura 
*Ataque ao Veículo Leve sobre Trilhos de Sobral 
*Ataque a posto de combustível em Iguatu 
*Ônibus escolar incendiado em Jijoca de Jericoacoara
Imagens: Reprodução Tv Globo/José Leomar/SVM

Fonte: G1 CE

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

'Conheci meu namorado 12 anos após dar à luz uma filha dele', diz americana

04 de janeiro de 2019
Quando Jessica Share recorreu a um banco de esperma para começar uma família, nunca imaginou que mais de uma década depois encontraria o doador - e sentiria uma forte atração por ele. Aqui, ela conta como tudo começou e onde o romance chegou, 12 anos após o parto da filha. 

Lésbica e mãe
Em 2005, quando minha filha mais velha nasceu, me tornei a primeira mãe lésbica que já conheci. Estava no meio-oeste americano, e as únicas lésbicas com filhos de quem já tinha ouvido falar geralmente haviam dado à luz durante um relacionamento heterossexual anterior. Minha namorada e eu, no entanto, tivemos de começar do zero. Desde que nos conhecemos, sonhávamos em ter filhos juntas. Decidimos que teríamos quatro e escolhemos os nomes. O passo seguinte foi mais difícil. Minha namorada sugeriu que seu cunhado poderia ajudar. Ele foi receptivo, mas eu fiz um curso sobre direito de gays e lésbicas oferecido pelo departamento de Direito da minha universidade, e logo desisti da ideia de um doador conhecido. Os tribunais eram famosos por dar a eles o direito à custódia, classificando a doação do espermatozoide como um ato de paternidade. Quando as mães biológicas morriam, as crianças eram levadas para viver com homens que mal conheciam. Felizmente, descobrimos um banco de esperma em que os doadores anônimos assinavam um termo impedindo-os legalmente de pedir a custódia das crianças que ajudaram a conceber. A empresa entregava as amostras diretamente na nossa casa. Como eu estava escrevendo minha tese de doutorado de casa, ficou decidido que gestaria o primeiro bebê. Procuramos um doador parecido com minha companheira - que até então era minha esposa - escolhendo alguém de estatura e peso medianos, com cabelos castanhos ondulados, que tinha estudado literatura e gostava de esportes. O doador listou sua profissão como escritor, músico e taxista. Minha esposa e eu imaginamos romanticamente que ele estava se recusando a aceitar um trabalho burocrático, e em vez disso, estava coletando histórias de passageiros que pegavam seu táxi, se preparando para escrever "o grande romance americano". 

Inseminação e gravidez 
Havia pouca informação adicional sobre o doador, mas o formulário sobre histórico de saúde preenchido por ele permitiu que a gente soubesse muito mais jamais do que saberíamos a respeito de qualquer namorado casual. Nunca vimos uma foto dele. Engravidar em casa era fascinante - uma experiência científica doméstica que eu levei a sério. Os espermatozoides fornecidos vêm aninhados em um tanque de nitrogênio líquido de quase 1 metro de altura com uma etiqueta para devolução no dia seguinte. É necessário usar luvas para retirar o pequeno frasco de plástico, que primeiro esfria sobre o aparador e depois aquece na mão com a temperatura do corpo. Pode-se usar uma pequena seringa para a inseminação. Como tudo que é congelado não tem a mesma resistência da versão fresca, os espermatozoides "ressuscitados" vivem apenas um dia. Se o óvulo não estiver à espera deles, vão morrer. Fazer com que o espermatozoide chegasse o mais perto possível do óvulo virou um ritual mensal solene. Eu fazia a inseminação duas vezes para cobrir toda a janela possível da ovulação. Afinal, são necessárias cinco horas para o espermatozoide nadar até o útero. Aprendi isso junto a tudo mais que poderia estar relacionado ao uso do sêmen de um doador para engravidar. Sete meses depois, eu estava grávida da nossa primeira filha. Minha mulher e eu ficamos radiantes. Contei aos meus avós que estávamos esperando um bebê. Minha avó murmurou: "Ah, vai nascer em junho!", enquanto meu avô perguntou curiosamente sobre inseminação artificial. Quase não pensávamos no doador, achávamos que jamais o conheceríamos. Minha esposa era particularmente hostil à ideia de deixar nossos filhos conhecê-lo - para ela, o que formava uma família é o amor, e eu concordava. Mas prestamos uma homenagem aos seus genes literários lendo diversos livros para nossa futura leitora na barriga. Quando Alice nasceu, ela era perfeita. A ideia de que a especificidade do DNA não era importante foi pelos ares. Concordamos que deveríamos clonar aquele ser incrível que criamos com nosso amor. Encomendamos esperma do mesmo doador e repetimos todo o procedimento. Minha mulher deu à luz nossa segunda filha quando Alice estava com 18 meses. Ambas compartilhavam muitas características em comum. Sabendo como minha esposa e eu éramos na infância, virou um passatempo divertido distinguir as características que só as meninas tinham: as duas eram extraordinariamente altas, e não de estatura mediana, como o doador afirmava ser. Ambas tinham bocas longas e finas, nariz pequeno, olhos vibrantes que pareciam esmeraldas debaixo d'água e vocabulários impecáveis. Mas quando Alice estava com três anos, minha mulher anunciou que queria se separar. Não havia conflitos na nossa família e fiquei chocada, com o coração partido. Ela disse que não queria falar sobre o assunto e que não havia nada que eu pudesse fazer para recuperar nosso casamento. 

Divisão
Eu continuei cuidando das meninas cinco dias por semana durante alguns anos. Mas quando Alice estava com 10 anos, minha ex-mulher cortou contato com ela por telefone e se recusou a devolver a irmã mais nova após um período de férias. É a situação que permanece até hoje. Os avós, tios e primos da parte da família da minha ex-mulher não enviaram sequer uma mensagem de aniversário para Alice nos últimos dois anos. Ela passa os dias sonhando com a irmã com quem foi criada e tem medo de nunca mais voltar a vê-la. Alice sabe mais profundamente que a maioria das crianças que uma família não é formada apenas geneticamente, tampouco pelo ato isolado de criar uma criança. A criação não fez sua mãe ficar. E embora a genética fosse um pequeno pedaço do que foi sua família por uma década, também parecia ser uma parte sem importância de quem ela era. Mas Alice se perguntou de onde vieram seus ancestrais. Minha mãe costumava contar histórias sobre os antepassados da Cornualha para quem quisesse ouvir. Como queria saber qual era sua herança genética, Alice pediu um kit de teste de DNA para sua avó de Natal, quando tinha 11 anos. Os resultados voltaram cerca de oito semanas depois. Eu cliquei na seção sobre Familiares do site do teste de DNA, sem levar fé que sairia algo dali. No entanto, a primeira coisa que li foi: "Aaron Long: 50%. Pai." "Bryce Gallo: 25%. Meio-irmão" aparecia logo depois. É claro que eu sabia que isso poderia acontecer, mas não parecia provável. Antes de escrever uma mensagem pelo site, pesquisei por Aaron na internet para ver o que encontraria. Há vários Aaron Longs no mundo, então, tive de me empenhar para achar "aquele". Procurei pistas em uma rede social profissional. Apertava os olhos para examinar cada Aaron Long que aparecia, me perguntando se reconheceria o doador imediatamente. Um dos frascos de esperma indicava a data da doação (1994), o que ajudou a limitar o ano de graduação e nascimento. Havia apenas um homem com mestrado em literatura na faixa etária correta, com o nome Aaron Long. Na foto, ele usava um turbante de seda verde-oliva e tocava trombone. Seu perfil dizia que ele trabalhava como "especialista em comunicação" em Seattle. Era escritor e músico. Em outra rede social, descobri um cara de Seattle chamado Aaron Long, que trabalhava no mesmo lugar. O perfil tinha fotos dele na escola ao longo de diferentes anos. Não havia dúvida. Minhas filhas fazem aquela mesma cara de bobo. Eu escrevi na hora uma mensagem para ele no site de testes de DNA. "Oi Aaron, eu tenho duas filhas que são compatíveis com você (minha ex está com minha filha mais nova; ela não está na base do site de testes de DNA). Se você estiver interessado em trocar fotos de família etc., estamos disponíveis." 

O encontro 
Eu usei a "deixa da curiosidade", imaginando que ele escreveria de volta para ver fotos da minha filha mais nova. Aaron respondeu imediatamente, compartilhando detalhes que eu já tinha apurado na investigação paralela. Ele quis saber se eu tinha alguma pergunta, e questionei se ele era a pessoa mais baixa da família. Eu já sabia a resposta. Ele era. Concordamos em nos tornar amigos em uma rede social, e Aaron me enviou uma história de 50 páginas contando sobre sua vida, que eu devorei. Ele passou vários anos em uma banda na cidade em que morávamos. Quantas vezes nós passamos por ele no supermercado, me perguntei? Também escrevi para Bryce, que tinha acabado de se formar na faculdade. Ele contou que encontrou Madi, uma meia-irmã de 19 anos, e que estava em contato com outros pais. Ele revelou ainda que havia um total de seis filhos de Aaron, e que as minhas meninas eram as de número 7 e 8. Bryce disse que foi criado com uma irmã mais nova, mas será que Madi, filha única, estaria interessada em se relacionar com Alice? Alice precisou ser convencida a escrever sua história de vida para Aaron. Conhecer seus parentes de DNA era apenas levemente empolgante para ela. Ela está sofrendo a perda da irmã. Eu tento dizer que ela tem uma missão especial de "guardar" essas pessoas, conhecê-las e mantê-las por perto para quando sua irmã puder conhecê-las. No entanto, ela preferia ter sua irmã. Alguns meses depois, Bryce e Madi fizeram planos para visitar Aaron em Seattle. Alice estava curiosa em ver se os irmãos e Aaron se pareciam com ela. Concordei em deixá-la participar do encontro. Aaron organizou uma festa para a qual convidou vários colegas, amigos de escola e de faculdade. Suas ex-namoradas com seus novos parceiros e filhos também foram convidadas. Todos acampariam no terraço e celebrariam o encontro com seus filhos biológicos. Eu logo vi que Aaron não tinha um único amigo que não seria bem-vindo de volta ao seu círculo. Visitamos o jardim de esculturas local, jogamos um jogo sobre "natureza ou criação" que mostrou algumas semelhanças surpreendentes e fizemos uma viagem para participar de um festival de artes. Apesar da reação inicial de Bryce, ele e Madi competiram pelo afeto de Alice. Durante as férias em que se conheceram, os três saíram para jantar. Alice voltou com um sorvete na mão e uma pizza na outra. Mais tarde, Bryce enviou a ela uma estrela de Davi. Madi mandou uma ametista. Ambos são símbolos de coisas que ela tem em comum com cada um. 

Aproximação e namoro
Eu estava namorando havia alguns anos com um homem que também se chamava Aaron. Em nossas férias, o doador Aaron sugeriu, flertando, que tinha havido uma confusão no Departamento de Namorados. Eu sorri e hesitei. Já estava em um relacionamento e tinha consciência de que o doador Aaron era uma pessoa importante para meus filhos, mas não alguém que deveria necessariamente fazer parte da minha própria vida. Não queria estragar tudo. Quando meu relacionamento com o outro Aaron terminou, me perguntei se a pessoa que era importante para meus filhos também poderia se encaixar na minha vida, e se Seattle seria um lugar para a gente ficar enquanto descobria. A gentileza de Aaron e a boa relação com suas ex-namoradas me convenceram de que seria seguro dar uma chance. Uma noite, andamos pelo bairro e sentamos em um cemitério local, falando sobre DNA, como as crianças eram e quais eram nossos sonhos. Quando dois heterossexuais se encontram, namoram e se casam, frequentemente olham com devoção um para o outro e acham que seria maravilhoso ter pessoas pequenas parecidas com eles. Eu já tinha passado uma década com essas pessoas pequenas. Passei meu primeiro encontro com Aaron falando sobre elas. Já o conhecia e sabia que era exatamente como essas pessoas que eu amo mais que tudo no mundo. Ele era familiar em vários aspectos. Tem o mesmo sorriso e cor da minha filha mais nova. Sua empatia e socialidade? Da minha mais velha. É difícil dizer se o DNA desempenhou um papel no nosso relacionamento. Eu sei que me sinto atraída por Aaron por todas as razões que me pareceram maravilhosas quando o escolhi em um catálogo de doadores de esperma anos atrás. Ele é atencioso, persistente e estudioso. É apaixonado pelas palavras. É compreensivo, versado em histórias sobre pessoas e as coisas estranhas que elas às vezes fazem. Não se importa muito com o que é esperado dele. Costuma tocar sua própria música. No seu próprio ritmo. Às vezes, usando um turbante. Quantas pessoas acham que um taxista músico e escritor pode ser o material genético ideal? Alice e eu nos mudamos para a cooperativa de Aaron no verão de 2017. O prédio é tão grande que havia espaço suficiente para outros filhos biológicos dele. Madi, originalmente da costa leste, achou o jeito de ser de esquerda de Aaron (e de Seattle) cativante e foi viver com a gente nesta primavera. Nós até nos juntamos a um grupo de escoteiras com outra filha biológica de Aaron, que tem a idade da minha filha mais nova e mora a cerca de uma hora de distância. Eu logo descobri que, como mãe, aceitaria de bom grado qualquer um dos meio-irmãos das minhas filhas, faria o almoço, lavaria a roupa e cuidaria deles para sempre. São irmãos das minhas filhas, tias e tios biológicos dos meus netos. Não crio eles, mas sinto uma vontade inexplicável de alimentá-los. Alguns são muito parecidos com Alice. Outros lembram minha filha mais nova. Nem todos têm traços de Aaron, mas inegavelmente se parecem um com o outro. A mãe idosa de Aaron também foi morar com a gente, junto com seu gato, Bill. Ao formar uma família por diferentes caminhos ao longo dos anos, aprendi mais sobre o significado de família do que qualquer pessoa gostaria. O DNA se tornou muito mais importante do que quando escolhi pela primeira vez um doador em um site. Mas ainda não superou a crença de que as famílias são construídas pelo amor, não pelos genes. Estar aberto a esse amor é o que acaba por formar uma família. Todo mundo pode ser acolhido e permanecer unido. Há espaço para muitos tipos diferentes de relacionamentos. Quem pode saber quantos filhos biológicos de Aaron existem mais - ele calcula que podem haver até 67. O prédio pode acabar ficando pequeno para acomodar todos eles, mas eu tenho sanduíches e as portas estão abertas. 
Todas as imagens foram fornecidas por Jessica Share. Os cineastas Matt Isaac e Craig Downing estão fazendo um documentário sobre Aaron Long e seus filhos biológicos, chamado "Forty Dollars a Pop".

Fonte: G1/BBC

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional

31 de dezembro de 2018apílula
A camisinha é método contraceptivo mais utilizado na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Mas, para as mulheres que buscam se proteger, além das doenças, de uma gravidez indesejada, o método deve ser conciliado ao uso de outros anticoncepcionais. Os contraceptivos orais acompanham as mulheres desde a década de 60, quando se estabeleceu o início da revolução sexual e social feminina. Mais de 50 anos depois, as pílulas continuam sendo o método contraceptivo mais procurado no mercado mesmo com todas as lendas a cerca da ingestão do medicamento. Para sanar de vez as dúvidas que nem sempre estão nas bulas, o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, disponibilizou um questionário com 15 perguntas e respostas sobre o método contraceptivo. 

A pílula anticoncepcional pode acabar com o desejo sexual das mulheres?
MITO E VERDADE: O questionamento que as mulheres mais fazem aos ginecologistas é sobre a perda de libido. Não há qualquer relação entre o uso desse contraceptivo com a perda do apetite sexual, porém eventualmente se houver interferência do anticoncepcional na concentração do hormônio testosterona, poderá haver uma diminuição, mas não a perda da libido. 

O anticoncepcional promove o aumento de peso? 
MITO: Os hormônios contidos nas pílulas devem ser dosados e indicados pelo ginecologista para não sobrecarregar a contagem de hormônios. Mas em geral não há indícios de que o efeito seja relacionado ao aumento do peso. O que pode ocorrer é uma retenção de líquidos maior levando a um inchaço, dependendo do hormônio que for utilizado, porem o que não é relacionado com o aumento de células de gordura. O único segredo para não ganhar quilos é praticar exercícios e ter uma alimentação saudável. 

A pílula causa câncer? 
MITO E VERDADE: As pesquisas realizadas na área são incontestáveis, o uso da pílula não está associado ao surgimento de cânceres, porém podem aumentar a probabilidade de tê-los em alguns casos. O efeito muitas vezes é até contrário, onde o contraceptivo oral auxilia na prevenção de câncer como os de endométrio e ovários. Porém, as pílulas combinadas que contem estrogênio, aumentam a probabilidade de câncer de mama em pacientes com histórico pessoal ou familiar deste câncer. 

A infertilidade pode ser causada pelo uso contínuo do anticoncepcional? 
MITO: As mulheres que tomam a pílula por um longo período de tempo podem demorar um pouco mais do que as mulheres que não fazem o uso do medicamento para voltarem a engravidar. Isso se dá, pois, uma parte dos hormônios pode ficar acumulado em células de gordura e continuarem a ser liberados mesmo após a parada de toma-los. A pílula é reversível e não causa danos à saúde da mulher. 

Posso não fazer intervalos entre todas as cartelas para não menstruar? 
VERDADE: Apesar de o sangue da menstruação ser uma maneira do corpo feminino se livrar das impurezas do organismo, a pílula não perde sua eficácia se a opção for emendar as cartelas, desde que os intervalos sejam acompanhados pelos ginecologistas. 

O cigarro prejudica a ação das pílulas? 
VERDADE: O anticoncepcional continua sendo um método eficaz mesmo com o uso do cigarro. Mas combinação das substancias presentes no fumo e nas pílulas afetam o fígado bruscamente e aumentam as chances de doenças cardiovasculares e tromboses venosas. É altamente recomendada a não união da pílula e do cigarro. 

O uso da pílula pode acarretar no aumento da acne? 
MITO E VERDADE: O surgimento da acne está veiculado ao hormônio feminino, quando a pílula é somada ao excesso de hormônio feminino já encontrado naturalmente em algumas mulheres, podendo haver efeito indesejado. Quando as mulheres possuem maior taxa de hormônios masculinos no organismo, a pílula é equilibrador e auxilia no tratamento da acne. 

O consumo de álcool pode fazer a pílula perder o efeito? 
VERDADE: O álcool pode sim interferir na capacidade preventiva das pílulas anticoncepcionais. Tanto o álcool como os anticoncepcionais são metabolizados no fígado. O álcool pode inclusive aumentar as taxas de estradiol circulante, elevando seus efeitos colaterais como o aumento da probabilidade de se ter câncer de mama. Também o uso contínuo da bebida pode afetar a qualidade dos óvulos e dificultar uma gravidez posterior. 

O anticoncepcional causa trombose? 
MITO: Não, desde que o uso seja livre da influência de cigarros e que a mulher não tenha outros fatores de risco para trombose. O cigarro unido à pílula é responsável por engrossar o sangue, complicar a circulação e causar as tromboses. Claro que toda paciente deve ser orientada sobre a possibilidade de investigar trombofilia antes de iniciar um método contraceptivo. 

A pílula altera o humor das mulheres? 
VERDADE: A pílula pode melhorar o humor feminino porque age diretamente no controle das dores e dos sintomas nada sutis que vêm acompanhados da menstruação. O contraceptivo oral é um combatente da TPM. 

A pílula causa celulite? 
MITO: As celulites são provenientes da genética, não há o que culpar. Converse com seu ginecologista sobre anticoncepcionais que retenham menos liquido no organismo, reporte ao médico inchaços, aumento de peso e qualquer alteração física para descartar possibilidades de efeitos colaterais. 

Posso utilizar as pílulas do dia seguinte mesmo tomando o contraceptivo regularmente? 
MITO: Não, a combinação dos contraceptivos não aumenta a prevenção da gravidez, mas acarreta em problemas circulatórios e perda de libido causada pela alta dosagem hormonal dos medicamentos.  
Posso tomar qualquer anticoncepcional disponível no mercado? 
MITO: Não, o ginecologista é o único capacitado para receitar o contraceptivo oral, pois há a necessidade de realizações de exames para descartar impossibilidades de usar o método. A dosagem hormonal também só pode ser indicada pelo médico para não ocasionar efeitos colaterais. 

A pílula pode ser ingerida em horários distintos? 
MITO: O anticoncepcional deve ser tomado em horário regular. O esquecimento contínuo deixa o corpo feminino sem a cobertura da ação preventiva da pílula facilitando a fertilização. 

Preciso trocar a marca das pílulas de tempos em tempos? 
MITO: Se a mulher não tem efeitos desagradáveis com o uso continuo de uma só pílula, pode utilizar por tempo indeterminado uma marca e a eficácia não será comprometida.

Fonte: Leia Mais.BA

Graduação presencial poderá ter até 40% de aulas a distância

31 de dezembro de 2018
O Ministério da Educação (MEC) ampliou a permissão para aulas a distância em cursos de graduação presenciais. Agora, até 40% da carga horária poderá ser feita a distância. Até então, o limite máximo fixado pelo MEC era de 20%. A regra veta a alteração nas graduações em saúde e engenharias. A mudança foi publicada nesta segunda-feira (31) no Diário Oficial da União e entra em vigor a partir desta data.  

Critérios
Nem todas as graduações do país poderão aplicar imediatamente esta mudança. A portaria do MEC define alguns critérios para a expansão de disciplinas a distância: 

*A instituição de ensino superior deve estar credenciada para dar aulas tanto presenciais quanto a distância;
*A instituição deverá ter nota 4 (em uma escala de 5) na avaliação do MEC;
*O curso que pretende aumentar a carga horária a distância também deverá ter nota 4 (em uma escala de 5) na avaliação do MEC.

A portaria estabelece ainda que a instituição de ensino superior deverá alterar o projeto pedagógico, avisar os estudantes previamente matriculados e aqueles que estão concorrendo a uma vaga sobre a mudança no curso e quais são os critérios de avaliação destas disciplinas.
Imagem: Google

Fonte: G1

5 produtos do cotidiano que são uma ameaça ao meio ambiente - e alguns, à sua saúde

31 de dezembro de 2018
Palau se tornou o primeiro país a proibir o uso de protetores solares para proteger seus vulneráveis ​​recifes de coral. Para muitos consumidores, os efeitos nocivos do produto talvez sejam uma novidade. Mas pesquisadores acreditam que os 10 ingredientes químicos encontrados na composição dele são altamente tóxicos para a vida marinha e podem tornar os corais mais suscetíveis à descoloração. O protetor solar, porém, está longe de ser o único produto do cotidiano com impactos negativos sobre o meio ambiente. A seguir, confira outros cinco, que poderão lhe surpreender. Alguns deles, com riscos inclusive à saúde: 

As pílulas anticoncepcionais
Um estudo realizado em 2016 na Suécia encontrou evidências de uma desvantagem incomum nas pílulas anticoncepcionais. Lina Nikoleris, autora do estudo, descobriu que o hormônio etinilestadiol (EE2), uma versão sintética do estrogênio encontrado em algumas pílulas, estava mudando o comportamento e a genética de alguns peixes. Quando liberado na água como um resíduo, o EE2 demonstrou ser a causa de mudanças no equilíbrio genético de peixes como o salmão e a truta, que têm mais receptores de estrogênio que os humanos. O estudo também identificou que esse hormônio torna mais difícil para os peixes capturar alimentos. "Estudos anteriores mostraram que os peixes também desenvolvem problemas para procriar", disse Nikoleris. "Isso pode levar à extinção de toda uma população de peixes, assim como a outras consequências para ecossistemas inteiros." 

Abacates 
Também há más notícias para os amantes do abacate. Este alimento também é prejudicial ao meio ambiente. A organização holandesa Water Footprint Network, que faz campanha pelo uso mais eficiente da água, calculou que, para cultivar um único abacate, são necessários cerca de 272 litros de água. Os efeitos disso são devastadores para as regiões onde a fruta é cultivada. Em 2011, uma investigação conduzida pelas autoridades de água no Chile encontrou pelo menos 65 plantações de abacate que desviam ilegalmente rios e outras fontes de água para irrigação. Há quem culpe esses esses agricultores por uma forte seca que atingiu a região e forçou moradores a escolherem entre usar a água para beber ou tomar banho. 

Abacaxis
Outro alimento popular também engrossa a lista dos que impactam o meio ambiente: o abacaxi. A chamada "rainha das frutas" é cultivada a um ritmo que em algumas partes do mundo está afetando negativamente o planeta. Na Costa Rica, um dos maiores produtores mundiais de abacaxis, milhares de hectares de florestas foram desmatados para dar lugar a essas frutas. A Federação de Conservação da Costa Rica diz que florestas inteiras desapareceram da noite para o dia, causando danos irreversíveis. Os abacaxis são produzidos em grandes monoculturas - a produção intensiva de um único cultivo - e exigem uma grande quantidade de pesticidas, que também podem ser prejudiciais ao meio ambiente. 

Xampus
O óleo de palma é um dos óleos vegetais mais eficientes e versáteis do planeta, mas seu uso generalizado levou a um desmatamento expressivo. Em um relatório de 2018, o grupo de conservação WWF alertou que a transformação de florestas tropicais e turfeiras em plantações de óleo de palma liberou "enormes quantidades de dióxido de carbono, alimentando mudanças climáticas e destruindo o habitat de espécies como os orangotangos". Enquanto muitos estão cientes da presença de óleo de palma em produtos comestíveis, como chocolate, margarina, sorvete, pão e biscoitos, menos gente conhece o seu papel em diversos produtos para o lar. No xampu, por exemplo, o óleo de palma é usado como uma forma de condicionador. O mesmo óleo é encontrado em produtos como batons, detergentes para a roupa, sabonetes e pastas de dente. 

Aromatizantes
Não é apenas com a poluição do ar que as pessoas devem tomar cuidado. A má qualidade do ar dentro de casa, causada por produtos domésticos do dia-a-dia, como os aromatizantes, é tão ou mais preocupante. Os aromatizantes muitas vezes contêm uma substância química chamada limoneno, comumente usada para dar um perfume cítrico ao ambiente, e também é usado em alimentos. Não é o fato de conter um produto químico, por si só, que faz dele um grande perigo para a saúde. Mas uma vez liberado no ar ele pode se tornar um problema. Um experimento realizado pela BBC identificou que quando o limoneno reage com o ozônio presente no ar, produz formaldeído - um dos produtos químicos de uso atual mais comuns e cercados de riscos. De acordo com informações publicadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, a exposição a altas concentrações desse produto pode causar falta de ar, salivação excessiva, espasmos musculares, coma e eventualmente a morte. O formaldeído também é considerado cancerígeno para humanos.
Fotos: Reprodução/Fantástico/skeeze/Creative Commons/Hans/Creative Commons/Andrew Magill/Wikimedia Commons

Fonte: G1/BBC

Termômetro e medidor de pressão com mercúrio serão proibidos

31 de dezembro de 2018
A partir de 1º de janeiro de 2019, fica proibida em todo o país a fabricação, a importação e a comercialização de termômetros e de esfigmomanômetros (aparelhos para verificar a pressão arterial) que utilizam coluna de mercúrio para diagnóstico em saúde. A medida, publicada no Diário Oficial da União em março de 2017, também inclui a proibição do uso desses equipamentos em serviços de saúde, que deverão fazer o descarte adequado. Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que a determinação, aprovada pela própria pasta e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cumpre o compromisso assumido pelo Brasil na Convenção de Minamata, que debateu os riscos do uso do mercúrio para a saúde e para o meio ambiente. A convenção, assinada pelo Brasil e por mais 140 países em 2013, tem como objetivo eliminar o uso de mercúrio em diferentes produtos. A resolução, entretanto, não veta o uso doméstico de termômetros de mercúrio para quem que já possui o equipamento. “A população poderá continuar usando os termômetros domésticos, mas com o devido cuidado no armazenamento e na manipulação para que não ocorra a quebra do vidro”, alertou o ministério, citando que, se o produto estiver em boas condições e íntegro, não há problema à saúde. Caso o usuário deseje se desfazer do termômetro de mercúrio, a orientação é mantê-lo provisoriamente em casa até a divulgação, pela pasta e pela Anvisa, dos pontos de recolhimento. 

Em caso de quebra, devem ser tomadas as seguintes precauções: 
- Isolar o local e não permitir que crianças brinquem com as bolinhas de mercúrio;
- Abrir as janelas para arejar o ambiente; 
- Recolher com cuidado os restos de vidro em toalha de papel ou luvas e colocar em recipiente resistente à ruptura, para evitar ferimento; 
- Localizar as “bolinhas” de mercúrio e juntá-las com cuidado, utilizando um papel cartão ou similar, evitando contato da pele com o mercúrio. Recolher as gotas de mercúrio com uma seringa sem agulha. As gotas menores podem ser recolhidas com uma fita adesiva; 
- Transferir o mercúrio recolhido para um recipiente de plástico duro e resistente ou vidro, colocar água até cobrir completamente o mercúrio a fim de minimizar a formação de vapores de mercúrio, e fechar o recipiente; 
- Identificar/rotular o recipiente, escrevendo na parte externa “Resíduos tóxicos contendo mercúrio”; 
- Não usar aspirador, pois isso vai acelerar a evaporação do mercúrio, assim como contaminar outros resíduos contidos no aspirador. 

Os materiais utilizados durante o procedimento, como luvas e seringas, também deverão ser colocados em embalagens rotuladas e não devem ser descartados em lixo comum. A proibição não se aplica a produtos para pesquisa e para calibração de instrumentos ou uso como padrão de referência. Assim, serviços de saúde que possuírem medidores de pressão ou termômetros de coluna de mercúrio utilizados como padrão de referência para calibração interna de outros equipamentos deverão identificar esses produtos com etiqueta com os dizeres: “Produto utilizado como padrão de referência para calibração”.
Foto: Anvisa

Fonte: Agência Brasil

Conheça os efeitos do álcool na saúde sexual masculina

31 de dezembro de 2018
Consumir bebida alcoólica para diminuir a timidez antes de uma relação sexual é uma tática usada por muitos homens. Porém, o que poucas pessoas sabem é que o uso do álcool pode ser positivo para desinibir, mas por outro lado pode acabar prejudicando o desempenho sexual. Segundo o cirurgião especialista em urologia, rins, próstata e prótese Emilio Sebe Filho, as bebidas alcoólicas mais atrapalham do que ajudam o homem na hora do sexo. “Um homem completamente embriagado perde muito de sua força, energia, concentração e sensibilidade. O álcool é um potente depressor do sistema nervoso central, ou seja, quem bebe pode ficar sonolento e com os reflexos lentos. Nesse estado não é possível desenvolver uma ereção satisfatória, e ainda que consiga manter uma ereção, a baixa sensibilidade no corpo e no pênis vai atrapalhar o usufruto de uma relação realmente prazerosa”, explica o médico. O álcool e muitas drogas atuam negativamente sobre a liberação de hormônios, incluindo a testosterona e a serotonina, provocando redução do apetite sexual. Se a quantidade de álcool for muito alta também poderá prejudicar o fluxo sanguíneo. “Pode ocorrer uma vasodilatação em todo o organismo, levando sangue para todas as partes do corpo, assim a quantidade de sangue nos vasos no pênis diminui, o que dificulta e não sustenta a ereção”, afirma o urologista. “Além disso, o uso excessivo de bebidas alcoólicas pode contribuir para o surgimento de diversas doenças, como as cardiovasculares, a diabetes, a obesidade. E todas atrapalham o desempenho sexual”, alerta o doutor.
Foto: Pixabay/Creative Commons

Fonte: Leia Mais.BA

Prêmio da Mega da Virada subiu para R$ 302,5 milhões: veja o resultado

31 de dezembro de 2018
Os números da Mega da Virada foram sorteados na noite desta segunda-feira (31), em São Paulo. O valor do prêmio foi de R$ 302,5 milhões. O G1 transmitiu ao vivo. As dezenas sorteadas foram: 05 - 10 - 12 - 18 - 25 - 33. O concurso da Mega da Virada foi o 2.110. O rateio ainda não foi divulgado pela Caixa. O prêmio da Mega da Virada não acumula. Caso ninguém acerte os seis números, ele será dividido entre os apostadores que acertarem cinco dezenas, e assim por diante. 

R$ 1 milhão por mês 
Ainda segundo estimativa da Caixa, o prêmio do concurso pode render mais de R$ 1 milhão por mês, caso seja aplicado inteiramente na poupança. O valor é suficiente para comprar um carro popular por dia. Neste ano, a Mega da Virada chega ao 10° sorteio. O primeiro deles ocorreu no dia 31 de dezembro de 2009, teve valor superior a R$ 144 milhões e duas apostas vencedoras. Desde a criação do concurso, a Caixa já pagou R$ 2,8 bilhões em todas as faixas de premiação: somando sena, quina e quadra.

Fonte: G1

sábado, 1 de dezembro de 2018

Comunitário Léo Vinícius denuncia "mar de lama" em rua do Bairro Vale do Grande Rio, em Petrolina

01 de dezembro de 2018

O Comunitário Léo Vinícius, revoltado com o abandono do Bairro Vale do Grande Rio, em Petrolina, denuncia esgoto estourado e "mar de lama" na Rua 8 do citado bairro. O trânsito de veículos na rua fica prejudicado, além do risco de doenças a que estão sujeitos os moradores, principalmente as crianças. O mesmo solicita providências do órgão responsável para a solução do problema.
Fonte: Blog Diniz K-9/You Tube

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Justiça cancela benefício de goleiro Bruno após vídeo de flagrante em bar

19 de outubro de 2018
A Justiça suspendeu o direito de trabalho externo e determinou a volta do goleiro Bruno Fernandes ao presídio de Varginha (MG). A decisão foi tomada nesta sexta-feira (19) após reportagem de uma emissora local mostrar o detento no bar de uma associação da cidade na companhia de duas mulheres e com uma lata de cerveja na mesa. A defesa nega irregularidades. Bruno foi preso em 2010 e depois condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Desde abril de 2017, o goleiro está preso em Varginha, onde exercia trabalho externo na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac). Além de trabalhar na obra de construção da própria associação, Bruno podia executar serviço fora da instituição. Mas o benefício foi suspenso após a reportagem da TV Alterosa, afiliada local do SBT, flagrar o goleiro Bruno no local na companhia de duas mulheres. Na mesa em que eles estavam, havia uma lata de cerveja. A reportagem também exibiu um diálogo por meio de mensagens em um aplicativo de celular onde ele fala sobre a rotina no serviço e cita facilidades como acesso a celular e bebida alcoólica. O vídeo, no entanto, não mostra o goleiro ingerindo a cerveja. A decisão foi publicada pela 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha e confirmada pela Secretaria de Administração Prisional (Seap) de Minas Gerais. Procurada pelo G1 e pela EPTV Sul de Minas, a Apac ainda não se manifestou sobre o caso.

Defesa diz estar tranquila
Procurado pelo G1, o advogado Fábio Gama, que representa Bruno afirmou que não houve irregularidades e negou que o detento tenha consumido bebidas alcoólicas. Além disso, afirmou que o goleiro poderia fazer uso do telefone utilizado para marcar o encontro no local. "Estamos tranquilos com o que vem pela frente, porque nós temos certeza absoluta de que ele não ingeriu bebidas alcoólicas e que aquelas mulheres que ficam lá como mulheres não são garotas de programa, não tem nada a ver com isso. O Bruno não tem celular. Existe um celular lá que é um celular coletivo, que é autorizado pelo método Apac, ligar para a família, duas vezes por semana por 10 minutos, para cada preso", afirmou o advogado. Com a decisão, Bruno deve ser mantido em regime fechado no presídio de Varginha até que um processo seja instaurado para averiguar o ocorrido ou até que o direito à progressão de regime, ao qual o réu já teria direito, seja concedido pelo Justiça. "Vamos apresentar defesa oportunamente, se formos atacados judicialmente. Temos todo mundo a nosso favor. Ou seja, estamos preparados para dar a resposta à Justiça", completou o advogado. 

Condenação
Bruno foi condenado pelo homicídio de Eliza Samúdio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu. Em 2017, o goleiro chegou a ser solto por uma liminar do Superior Tribunal Federal (STF) e voltou a jogar futebol, atuando no Módulo 2 do Campeonato Mineiro pelo Boa Esporte, mas depois teve a medida revogada e um pedido de habeas corpus negado. Em 27 de abril de 2017, Bruno se apresentou à polícia em Varginha, onde foi preso e levado para o presídio da cidade. Em junho de 2018, ele passou a trabalhar na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) da cidade, após decisão da da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais. Desde então, cumpria pena e trabalhava na unidade. 

Penas 
As penas somadas chegaram a 20 anos e 9 meses de prisão. Ao todo, o goleiro, que teve a pena aumentada por ser mandante, mas diminuída na mesma proporção por ser réu confesso, precisa cumprir 7 anos, 6 meses e 15 de pena para ter direito ao benefício do semiaberto - esse número vem sendo diminuído devido às remições por tempo trabalhado e estudo. Bruno já cumpriu pouco mais de 8 anos da pena, mas uma falta grave cometida em 2013 faz com que não seja computado o tempo total em que esteve preso. Com isso, apenas o período após 02 de abril daquele ano é contado para a obtenção da progressão de pena para o semiaberto. A conclusão total da pena agora está prevista para 11 de maio de 2031.

Fonte: G1

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Hipotireoidismo: Sintomas, diagnóstico, prevenção e tratamento

06 de setembro de 2018

O que é o hipotireoidismo? Trata-se, em resumo, da queda na produção dos hormônios da tireoide – a triiodotironina (T3) e a tiroxina (T4). Ele é o distúrbio mais comum dessa glândula, que fica na região do pescoço e lembra uma borboleta. Seu desempenho repercute em todo o organismo, interferindo nos batimentos cardíacos, no ritmo do intestino, no humor e no ciclo menstrual das mulheres. A liberação das substâncias tireoide é orquestrada a partir da hipófise, estrutura que fica lá no cérebro. Embora produzido em menor quantidade, o T3 é o composto que atua pra valer no ritmo do funcionamento de nossos órgãos. O T4, fabricado em maior volume, é bem menos potente. Durante seu trajeto pelo corpo, ele acaba transformado em T3 – esse, sim, o agente das principais operações do organismo. No hipotireoidismo, ocorre uma diminuição da quantidade T3 e T4 que vai para a corrente sanguínea. Uma das causas da pane é a tireoidite de Hashimoto, doença autoimune em que o próprio sistema de defesa cria anticorpos para atacar as células da tireoide. O hipotireoidismo costuma ser associado a um leve ganho de peso (eminentemente por acúmulo de líquidos) e uma dificuldade para se livrar de quilos extras. Mas essas são apenas as consequências mais visíveis da crise. No déficit de T3 e T4, o coração diminui o bombeamento de sangue e pode sofrer com uma insuficiência cardíaca. Os rins não conseguem filtrar o líquido vermelho direito. O intestino fica mais lento e a pele resseca. Os olhos, por sua vez, correm um sério risco de glaucoma. Crianças não estão livres de uma tireoide em marcha lenta. A falta dos hormônios prejudica o crescimento e pode levar à deficiência intelectual. Como nas primeiras semanas de vida é difícil perceber qualquer sinal do problema, o famoso teste do pezinho, feito em até 48 horas após o parto, é um grande aliado, pois consegue detectar o mau funcionamento da glândula do pescoço. Aí é possível iniciar o tratamento quanto antes para afastar o risco de danos neurológicos. A causa mais frequente da baixa produção hormonal em crianças e adolescentes é a síndrome de Hashimoto. Ela pode aparecer em qualquer idade e, em geral, é notada nos mais jovens com baixo crescimento, atraso na puberdade, coceira e voz rouca. 

Sinais e sintomas do hipotireoidismo:
– Sonolência – Leve ganho de peso – Cansaço – Alterações no humor – Perda de memória – Pele seca – Prisão de ventre – Unhas fracas – Queda de cabelo – Pés e mãos gelados – Sensação de frio excessivo – Anemia – Alteração na libido – Colesterol alto.

Fatores de risco: 
– Mulheres com mais de 30 anos – Idade superior a 60 anos – Predisposição genética – Menopausa – Diabetes – Gravidez – Período pós-parto – Poluição – Excesso de iodo na alimentação. 

A prevenção
O fator mais importante para a formação dos hormônios T3 e T4 é a ingestão adequada de iodo. Cerca de 150 microgramas do mineral é a quantidade perfeita para resguardar a tireoide. O composto está presente no sal de cozinha, nos frutos do mar e em peixes como cavala, salmão, pescada e bacalhau. Por outro lado, exagerar no uso do saleiro — fato bastante comum entre os brasileiros — impacta a glândula e pode desencadear o hipotireoidismo. O mesmo vale para quem acredita, levado por falsas promessas, toma lugol sem prescrição médica. Para quem já sofre com os efeitos do descontrole hormonal, a recomendação na alimentação é maneirar em vegetais como repolho, nabo e couve. Eles contêm uma substância chamada tiocianato, que pode inibir o trabalho da tireoide. Há suspeitas também sobre a soja: a isoflavona da leguminosa alteraria o ritmo da produção tireoidiana e atrapalharia a absorção do iodo. Converse com o profissional sobre esse assunto. 

O diagnóstico
Mesmo na ausência dos sintomas do hipotireoidismo, é importante informar ao médico se há casos da doença em parentes próximos. Também vale relatar qualquer cirurgia ou radioterapia realizada na região do pescoço. Todas essas informações são valiosas para flagrar uma possível falha no fornecimento de T3 e T4 para o organismo. No exame clínico, o endocrinologista apalpa o pescoço para ver se há alguma alteração na tireoide. Porém, para confirmar se a glândula está trabalhando lentamente, é preciso fazer um exame de sangue. O teste consegue medir as dosagens de T3 e T4. Se a dupla estiver lá embaixo, há suspeita de hipotireoidismo. Acontece que as quedas hormonais não são perceptíveis no início do quadro. O tira-dúvidas é a medição do TSH, o hormônio da hipófise. Se ele estiver muito elevado, é sinal de problema. O uso do ultrassom pode ser indicado para continuar a investigação. Num quadro de hipotireoidismo, a glândula tende a ficar atrofiada. Se o médico suspeitar de um tumor, um exame chamado de cintilografia pode ser prescrito. Com exceção do teste do pezinho, que denuncia o hipotireoidismo congênito no recém-nascido, o ultrassom do pescoço e os exames que calculam os hormônios TSH, T3 e T4 não precisam ser feitos com frequência em sujeitos mais jovens, a não ser quando existir algum sintoma ou histórico de doenças da tireoide na família. Fora isso, o checkup deve ser solicitado somente para indivíduos acima dos 40 anos, especialmente as mulheres, que costumam apresentar mais doenças ali. 

O tratamento
Quando a produção da tireoide está baixa, a saída é fazer a reposição com uma versão sintética do hormônio T4. No organismo, ele é convertido em T3 para agir nas células. Para reproduzir esse funcionamento ideal da tireoide, é preciso tomar o remédio todos os dias e a dose vai depender do grau de desequilíbrio na glândula. O ajuste fino não é fácil – até por isso não se pode usar o medicamento sem a indicação do endocrinologista. O comprimido tem que ser tomado de manhã, em jejum, cerca de meia hora antes do café. É que ele precisa de um pH mais ácido no estômago para ser absorvido. Se algo é ingerido, a acidez se reduz e compromete o aproveitamento do fármaco. Em geral, o tratamento para o hipotireoidismo deve ser feito por toda a vida. Isso só não acontece nas formas transitórias de hipotireoidismo, como as que costumam se manifestar em algumas mulheres no pós-parto ou mesmo as ocasionadas por um efeito colateral de medicamentos. Nesses casos raros, a reposição hormonal nem sempre é necessária e as funções da tireoide tendem a se normalizar com o tempo ou com a suspensão do remédio causador do desbalanço.

Fonte: MSN

Moradores do Bairro Jardim Maravilha cobram da Prefeitura de Petrolina drenagem e pavimentação de ruas

06 de setembro de 2018
Moradores do Bairro Jardim Maravilha, em Petrolina, relataram à nossa reportagem seu descontentamento devido o atraso em uma obra de pavimentação e drenagem de duas ruas do bairro, que até o presente momento não tiveram intervenção por parte da prefeitura. São elas a Rua das Pernambucanas e a Rua César Coelho, sendo que foi colocada uma placa informando o início da obra (26/06/18) e o término (26/08/2018), porém nada de início e muito menos término da obra. Os moradores dessas ruas cobram que seja feito logo essa pavimentação e drenagem tão aguardada pelos moradores do bairro. 
Por Cleber Sena

Fonte: Blog Diniz K-9

Jovem tem dedo amputado após ter câncer por roer unhas

06 de setembro de 2018
Uma jovem americana teve que ter a ponta do dedo amputada após os médicos descobrirem um tipo raro de câncer. A doença se manifesta devido ao ato de roer as unhas, segundo o Daily Mail. Courtney Whithorn de 20 anos conta que começou a roer as unhas depois de ter sido alvo de bullying na escola e que havia momentos em que era tão grave que em 2014 chegou a roer uma unha inteira. Na altura, a unha nasceu em tom preto, algo que envergonhava a jovem australiana. Após quatro anos, Courtney decidiu ir ao médico e foi aí que descobriu que havia desenvolvido uma rara forma de câncer conhecido como melanoma acral lentiginoso subungueal. Courtney submeteu-se a uma primeira operação para tentar remover o tumor, mas após uma semana soube que não tinha dado o resultado esperado e que teria mesmo de amputar parte do dedo. Agora aguarda para saber se a amputação foi suficiente ou se terá de se submeter a nova cirurgia. Aos restantes amigos e familiares, os últimos 2 meses têm sido um momento desafiador para a equipa whithorn. Extremidades lentiginous subungueal melanomas são um tipo raro de câncer de pele, o que representa menos de 2 % de todos os diagnósticos de melanoma. Esta forma de câncer não é causada por exposição ao sol, mas sim por danos ao site. Na terça-feira, dia 24 de julho fui diagnosticado com um melanoma maligno maligno, causado pelo trauma para a minha cama de unha. Durante o meu último ano de escola em 2014, fui zuado ao ponto em que até o pensamento de ir para a escola me deu ansiedade, tanto assim que morder as minhas unhas se tornou um mecanismo de enfrentamento. Devido ao stress e ansiedade, nem percebi que tinha mordido totalmente toda a minha unha de polegar, até ver sangue na mão. Esse bullying foi realizado fora da escola e ainda me afeta agora, 4 anos depois. Essa sou eu depois da minha 4 ª cirurgia, uma varredura de pet clara e biópsia do nó senital, e uma amputação de polegar acima do nó. Eu tenho sorte. O que algumas pessoas acharam que era alguma provocação sem sentido e empurrando por aí, acabou por levar ao meu diagnóstico de câncer. Sou eternamente grata aos cirurgiões, enfermeiros e seus membros do pessoal que me ajudaram ao longo desse processo assustador, mas a maioria de tudo sou eternamente grato pela família que eu tenho. Sem meus pais ferozes, irmã corajosa, cunhada atenciosa, parceira amorosa e o resto da equipe whithorn / Spurgeon do outro lado da Globo, não sei como eu teria conseguido passar por essa etapa da minha vida. Cada um e cada um deles são os meus super-Heróis. Depois do mais emocionalmente drenagem poucos meses - ainda estou esperando o que espero que seja o meu conjunto final de resultados para me dar a final 'tudo claro' - estou tão feliz por fechar este livro e continuar com mais conhecimento e consciência do que nunca Antes. Por favor, certifique-se de que você pensa no que você diz e sobre as pessoas, porque você realmente não faz ideia do impacto psicológico, emocional e físico que pode ter em alguém.

Fonte: MSN

Espaço do leitor: 'Eduardo Campos: “Não vamos desistir do Brasil”...'

06 de setembro de 2018

"Ainda permanecem vivas em minha mente as palavras apelativas do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos: “Não vamos desistir do Brasil”. Confesso que eu e milhões de brasileiros, estamos dando o máximo de nós, a fim de não desistirmos do nosso Brasil. Mas, infelizmente está sendo extremamente difícil não desistirmos de nutrir uma esperança ainda que tardia de bons políticos que nos representem de forma honesta e lutem arduamente e incansavelmente pelo bem-estar de nossa nação. Obviamente, toda regra tem uma exceção, mas é algo raro numa época de tantos escândalos e vexames que perpassa o nosso país. Chega um tempo que as palavras não sensibilizam mais, as imagens não causam impactos em nossa sensibilidade humana, as lágrimas de tantos sofrimentos não causam comoção nas pessoas, o desamor reina no coração do ser humano desenfreadamente. Como consegue sobreviver um assalariado com tantas necessidades e tantas coisas a pagar? A gente fica perguntando pelos milagres e, não consegue enxergar a engenharia que faz um de pai de família para garantir a subsistência de seus filhos. Agora pergunto, para que acumular tanto dinheiro se não conseguimos ter um pouquinho de desprendimento para aliviar o sofrimento de alguém? O próximo está tão próximo de nós, contudo, o nosso egoísmo maldito paralisa nossas boas ações e pensamos que somos imortais e que nada acontece com a gente ou que nossa riqueza servirá como uma vitrine a provas de balas. Fala-se muito que a culpa é do povo por colocar em nossas casas representativas os maus políticos. O problema do ser humano está no coração, é ali que se processa toda forma de corrupção e maldade. A cegueira é tão gigantesca que machuca até os seus. Será que em meio a tantos políticos não exista um grupo que vá de encontro àqueles que defendem a ideia de 'quanto pior melhor'? Para saber votar é necessário ter discernimento e acompanhar os acontecimentos, fazer uma leitura reflexiva. Aí nos deparamos com dois problemas, falta de leitura e politização. O ENEM mostra que no quesito leitura, estamos cada vez piores, mas no quesito de certos embalos musicais, somos professores. Ficamos mais focados em ritmos de músicas que não têm letra e nem mensagem positiva que nos impulsione a sair dessa situação de comodismo e distração. Meu Deus! O que fazer para despertar nos jovens um vislumbre de dias melhores? Como provocar neles a perspectiva de realização de grandes sonhos e um futuro enriquecedor? Devemos usar as redes sociais como mecanismos de renovação e transformação e não causar motim ou revolta. Temos em mãos uma ferramenta poderosíssima, sabendo usá-la com sabedoria e cautela. Por exemplo, porque não lutar por um piso salarial mais digno para os professores, contagiando a todos com essa mensagem? Compartilhando no Facebook, WhatsApp, Twiter, e buscando apoio da sociedade nesse objetivo. Percebo que muitas bandeiras de vitórias só foram implantadas com muita luta e garra. Os mototaxistas foi uma delas, tiveram muitos debates, perseguições, ideologias contrárias e outras a favor, graças a Deus, hoje, é uma realidade em todo Brasil. Por que também não lutamos por um ensino de qualidade mais produtivo em nossas escolas públicas, vez que poderíamos ter um ambiente mais atraente e prazeroso? Melhores condições de trabalho para os policiais e guardas municipais, porque são eles que estão no enfrentamento com os meliantes e aqueles que matam e causam perturbações à sociedade. Estes sim, deveríamos ter equipamentos adequados para o seu serviço e uma remuneração jus a sua carreira que é tão perigosa e injustiçada. Ao invés de ir às ruas pedindo a saída de uma presidente e praticar desordens (e nada mudou para melhor), deveríamos pedir celeridade na melhoria dos nossos hospitais públicos, com mais medicamentos, exames de maior complexidade e, profissionais médicos para atender a demanda da população. Se quisermos jovens mais comprometidos com o seu país e desenvolvimento da nação, seria interessante que nossas escolas funcionassem de forma integral. Além disso, implantar o ensino religioso em nosso sistema de ensino como outrora, pois, fomos feito e imagem e semelhança de Deus. Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor. Não precisa ser tendencioso a qualquer segmento de religião, apenas mostrar aos alunos os princípios do amor ao próximo e, a oração do Pai Nosso ensinado por Jesus Cristo, nos mostra também a importância do temor a Deus. É um bálsamo curador para combater o ódio e a perversidade em suas formas perniciosas."
Antonio Damião Oliveira da Silva (damis.oliver@hotmail.com) - Guarda Municipal Petrolina Pernambuco - Graduado em Matemática pela FFPP

Fonte: Blog Diniz K-9

Jair Bolsonaro leva facada durante ato de campanha em Juiz de Fora-MG

06 de setembro de 2018
O candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, levou uma facada na região da barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na tarde desta quinta-feira (6). Um suspeito foi preso. Bolsonaro foi levado à Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. O hospital informou que ele deu entrada na emergência por volta de 15h40, com "uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen". Inicialmente, um de seus filhos, o deputado estadual Flavio Bolsonaro, afirmou que o ferimento havia sido superficial, mas exame indicou a suspeita de uma lesão no fígado. Até a última atualização desta reportagem, Bolsonaro estava sendo operado. Por volta das 17h50, a TV Globo apurou que foi confirmada uma lesão na alça intestinal, já costurada. Em nota, a Polícia Federal afirmou: "[Bolsonaro] contava com a escolta de policiais federais quando foi atingido por uma faca durante um ato público na cidade de Juiz de Fora (MG). O agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato". O suspeito de ter dado a facada foi identificado pela PM como Adélio Bispo de Oliveira. Segundo informações da polícia, ele foi espancado por pessoas que estavam no local. Segundo o comandante do 2º Batalhão da PM de Juiz de Fora, tenente-coronel Marco Antônio Rodrigues de Oliveira, o suspeito "alegou que tentou ferir o candidato Jair Bolsonaro por ter divergências de ideias e pensamentos com ele. Ele não tem nenhuma filiação partidária. Falou que [foi] uma questão pessoal dele. Depois não manifestou mais nada". A polícia fez buscas em um imóvel onde Oliveira morou em Montes Claros, cidade a cerca de 800 km de Juiz de Fora, mas não encontrou nada. No momento em que foi esfaqueado, Bolsonaro estava sendo carregado nos ombros por um apoiador de sua campanha, fazendo corpo a corpo com eleitores, na região do Parque Halfeld. Enquanto ele acenava para os simpatizantes de sua candidatura, o homem se aproximou e deu uma facada no presidenciável. 
Polícia Militar confirma identidade do suspeito 
A Polícia Militar identificou o suspeito de esfaquear o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). Adélio Bispo de Oliveira, 40 anos, confessou o crime, segundo a PM. O homem é natural de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, e foi preso em flagrante logo após o incidente. Bolsonaro participava de um ato de campanha em Juiz de Fora, na Zona da Mata de Minas Gerais, e estava nos ombros de apoiadores quando foi atingido. De acordo com a TV Integração, o suspeito foi levado para a delegacia da Polícia Federal na cidade. Bolsonaro foi levado para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. O hospital não informou o estado de saúde do candidato. De acordo com um dos filhos de Bolsonaro, o deputado estadual Flavio Bolsonaro, o ferimento foi superficial e o candidato passa bem. Em entrevista à GloboNews, ele afirmou que o pai levou seis pontos. A TV Globo apurou, no entanto, que Bolsonaro foi levado para a sala de cirurgia e será operado. Há suspeita de lesão no fígado e na alça intestinal.
Fonte: G1/You Tube